16 de junho de 2011

Olá, Apesar do atraso de uns dias, aqui está o céu!

Uma semana marcada por um eclipse e uma forte tensão envolvendo o planeta Mercúrio.

Uma boa recomendação é experimentar alguns períodos de silêncio:

Costuma-se dizer: “ O silêncio é a linguagem de Deus, e tudo mais é tradição mal feita”. O silêncio é realmente outra palavra para espaço. Ao tomarmos consciência dele quando o encontramos na nossa vida, estabelecemos uma ligação com a dimensão eterna e sem forma dentro de nós, aquela que está além do pensamento e do ego. Pode ser o silêncio que envolve o mundo da natureza, a tranqüilidade do nosso quarto nas primeiras horas da manhã ou os intervalos entre os sons. O silêncio não tem forma – é por isso que, por meio de pensamento, não conseguimos ter consciência dele. O pensamento é forma. Ter consciência do silêncio significa ficar em silêncio. Ficar em silêncio é estar consciente sem pensamento. Nunca somos nós mesmos com tanta intensidade do que quando estamos em silêncio. Nessas ocasiões, somo quem fomos antes de assumir temporariamente essa forma física e mental que chamamos de pessoa. Também somos aquele que seremos depois que a forma se dissolver. Quando estamos em silêncio, somos quem somos além da nossa existência temporal: a consciência – incondicional, sem forma, eterna.” (Eckhart Tolle)

Boa inspiração, Nádia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

Nesta semana Sol e Mercúrio transitam pelos últimos graus de Gêmeos, o que normalmente facilitaria a comunicação e a fluidez de idéias. Mas a tensão de Mercúrio com Urano e Plutão podem atrapalhar as coisas, da minha parte foram os dois notebooks que quebraram, além de perder alguns arquivos importantes. Os atritos e palavras mais duras também podem ocorrer sob esta tensão.

A fase favorece estudos e atividades intelectuais. Bom para iniciar ou planejar atividades nestas áreas. Bom também para viagens.

Os estudos e a concentração espiritual também ganham reforço especial. No campo amoroso, firmeza e seriedade podem marcar estes dias. Bom também para implementar negociações.

[singlepic id=25 w=320 h=240 float=right]A semana foi marcada pela presença de uma eclipse. As eclipses são estudadas e acompanhadas pela Astrologia desde a Antiguidade, quase sempre a elas são atribuídas catástrofes, atualmente ainda são fortemente consideradas, mas já não mais com uma conotação tão pesada. De qualquer maneira, está ligada a idéia de ocultamento da luz, ou seja, um período em que ficamos confusos e “sem norte” diante dos acontecimentos. A eclipse atual aconteceu no último dia 15, as 17h13 min (Brasília) aos 24 graus e 23 minutos no signo de Sagitário. Foi uma eclipse lunar, que ocorre na Lua Cheia, quando Sol, Lua e Terra ficam alinhadas entre si. Uma das definições da eclipse lunar é que iremos enfrentar (no ponto que toca nosso mapa) um confronto entre passado e futuro e provavelmente o futuro sairá vencedor.

PERSONAGEM GEMINIANO

Paul Gauguin é o nosso personagem desta semana. Pintor francês renomado, não foi apenas em solo francês que viveu (Lua em Leão trígono Urano-Plutão de Casa 9 ), passou seus primeiros anos no Peru, viveu em vários países além da França, mas sua estadia em várias ilhas do Pacífico se tornaram bem conhecidas. Gauguin apreciava a vida natural e as mulheres, e retratou ambos em suas telas.

Foi bastante anticonvencional, não aceitava muito pertencer a correntes artísticas e sempre que podia chocava os grupos artísticos em que transitava. Buscou muito a liberdade e pregou uma vida e arte mais primitiva e pura, segundo suas palavras: “Desejo principalmente fugir de Paris, que é um deserto para os pobres. Meu nome como artista se torna cada dia mais importante, mas, enquanto espero, passo até três dias sem comer. Isso destrói não apenas minha saúde, mas meu ânimo. Vou ao Panamá para viver de modo selvagem”.

Se pintou em várias telas como “Bom dia, Sr. Gauguin”, ou um demônio no “Auto retratado caricaturado“, seja como o Cristo em “A Agonia do Jardim“, “A Crucificação“ e a “Deposição“. Retratar-se pode ter sido um inspiração de seu ascendente leonino. A força de suas idéias e de sua personalidade também podem ser relacionadas a Lua-ascendente no signo de Leão.

Cores fortes, alegres e vivas marcam os quadros deste geminiano de Sol e Vênus (planeta relacionado com arte e estética) na Casa 10 do mapa, área onde registramos nossa capacidade de projeção social e carreira.

A vida amorosa, apesar de intensa, foi permeada por muitos amores e relacionamentos pouco estáveis (Lua, Netuno e Vênus formam um T-square em seu mapa). O próprio sol em Gêmeos deu-lhe neste campo uma diversidade sem igual.

Gauguin é considerado um dos maiores retratistas do nu feminino, unindo sensualidade, ousadia e realidade. Com uma combinação especial de forma e cor. Buscava a liberdade em seu estilo.

A sua amizade com Van Gogh muito o influenciou: “[…] devo a Vincent a consolidação de minhas ideias pictóricas anteriores, aliado ao fato de poder me lembrar, nos momentos difíceis, de que sempre há alguém mais desgraçado que eu”.

Aproveite para ver algumas das obras de Guaguin:

[nggallery id=11]

 

CURIOSIDADE ASTRÓLOGICA

O inferno de Dante

O geminiano Danthe de Alighieri, nasceu em Florença em 1265, foi um importante escritor e poeta italiano. Dante, como era comum a homens cultos de seu tempo, estudou um pouco de Astrologia e em alguns trechos de suas obras faz algumas citações a ela. Em sua obra mais divulgada e conhecida “A Divina Comédia”, quando descreve o inferno, mostra que em um setor do inferno o castigo é os homens terem sua cabeça torcida, este castigo receberia os que tentam enxergar o futuro: astrólogos e adivinhos. E aí ela aponta Guido Bonatti(1235-1300) e Michael Scott(1175-1232), ambos astrólogos famosos da epóca medieval. Veja abaixo o trecho:

Inferno de Dante – canto XX Para o dorso era o rosto seu volvido: Só recuando caminhar podia; Que em frente olhar estava-lhe tolhido “Esse, que, tão delgado, se avizinha, Miguel Escotto foi, que, certamente, Perícia em fraudes da magia tinha.

“Olha Guido Bonati, encara Asdente Que cuidar só devera da sovela: Arrepende-se agora inutilmente.

[singlepic id=24 w=320 h=240 float=center]

Mas Dante obviamente, aponta em vários trechos seu respeito a Astrologia, quando por exemplo descreve seu signo:

“O glórissima estrela, ó lume cheio de virtude magna, devo-te o meu engenho e tudo o mais que seja de estimável, pois em teu signo se encontrava o sol quando respirei pela primeira vez”.

(Paraíso, XXII, 112-117)

spacer

Leave a reply