28.09.2015

Olá,

A semana começa com o impacto da Eclipse Lunar. Muito foi escrito, falado e divulgado sobre isso, inclusive porque foi um belíssimo fenômeno astronômico. Temos aqui um vídeo explicativo e também uma análise dos efeitos deste eclipses lunares.

Trago também um belíssimo poema do libriano Vinicius de Moraes.

boa semana,

Nádia Oliveira

CÉU DA SEMANA

lua4Além do impacto do eclipse que será analisado abaixo, temos a marca nesta semana da conjunção formada entre Sol e Mercúrio retrógrado. Deve haver uma intensificação de noticias, informações e comunicação, o que se justifica pelo aspecto em si. Mas o fato de Mercúrio estar em seu hipotético movimento retrógrado, pode levar a desmentidos, mentiras e fofocas – é bom ser cauteloso.

Um momento de não se perder o prumo, já que existe um bom aspecto entre Sol e o estruturador Saturno, mesmo a semana começando com a Lua conjunta a Urano em Áries, e isso costuma ser explosivo e condições novas e inesperadas, podemos esperar maior calma e estabilização nos dias seguintes. Principalmente quando Lua estiver no signo de Touro. .

ECLIPSE E A LUA DESTE DOMINGO

O eclipselua colorida total da Lua foi  observado durante mais de uma hora neste domingo (27), das 23h11 até 0h23 (horário de Brasília), do continente americano até o Oriente Médio. A Lua  esteve alinhado com o Sol e a Terra.

A Lua estava em seu ponto mais próximo da Terra e em fase cheia, o que a faz parecer  maior e mais luminosa, por isso é chamada de Superlua. Além disso, o eclipse total fez com ela ficasse vermelha, um fenômeno magnífico que só voltará a acontecer em 2033. Um verdadeiro espetáculo.

A Lua desapareceu do nosso campo de visão, privada dos raios solares, e reapareceu pintada de vermelha – por isso, também é conhecida como “lua sangrenta” ou “lua de sangue”.

Para a Astrologia o eclipse ocorreu com o Sol a 04 graus de Libra e a Lua (eclipsada) a 04 graus de Áries. Normalmente o eclipse é visto com cautela, assuntos podem assumir um desenvolvimento inesperado. Com os signos em questão, podem haver uma mudança brusca e inesperada no setor onde está em nosso mapa (é preciso ter esta informação). Nem sempre um eclipse tem grande repercussão em nosso mapa natal, depende do setor e se encontra planetas ai localizados, por isso é bom não apressarmos nos julgamentos.

Veja o vídeo abaixo:

[embedplusvideo height=”500″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1RbD8XM” standard=”http://www.youtube.com/v/_oULnkHrmf0?fs=1″ vars=”ytid=_oULnkHrmf0&width=650&height=500&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep3542″ /]

.

Os eclipses são muito utilizados nas previsões de Astrologia Mundial, o astrólogo Rui Sá Silva Barros assim analisa a tensão deste eclipse no mapa do Brasil: “O mapa já é bastante tenso, o Sol na casa 4, oposição; e a Lua eclipsada na casa 10, governo; o regente da casa 4, Vênus, em trino a Urano; Marte, o regente da casa 10 ,em oposição a Netuno e quadratura a Saturno. Tudo desfavorável ao governo. A Lua, o nó sul e o MC estão próximos a Plutão natal na casa 2 do mapa do Brasil (veja o mapa), o Ascendente em Gêmeos está em quadratura direta ao Mercúrio do mapa natal. Como se tudo isto fosse pouco, em outubro Marte e Júpiter farão conjunção a 14 graus de Virgem, onde está localizado o Sol do país.” (veja o texto e a análise completa no site CLUBE DO TARÔ)

.

VINICIUS DE MORAES, LIBRIANO, POETA E DIPLOMATA

vinicius

Para começar bem e nos inspirar leia um trecho da linda poesia de Vinicius de Moraes:

Nós percorríamos como estranhas larvas a forma patética dos astros

Assistimos ao mistério da revelação dosTrópicos e dos Signos

Como, não sei… Éramos a primeira manifestação da divindade

Éramos o primeiro ovo se fecundando à cálida centelha.

Vivemos o inconsciente das idades nos braços palpitantes dos ciclones

E as germinações da carne no dorso descarnado dos luares

Assistimos ao mistério da revelação dos Trópicos e dos Signos

E a espantosa encantação dos eclipses e das esfinges.

Descemos longamente o espelho contemplativo das águas dos rios do Éden

E vimos, entre os animais, o homem possuir doidamente a fêmea sobre a relva

Seguimos… E quando o decurião feriu o peito de Deus crucificado

Como borboletas de sangue brotamos da carne aberta e para o amor celestial voamos.

Quantos somos, não sei… somos um, talvez dois, três, talvez quatro; cinco, talvez, nada

Talvez a multiplicação de cinco mil e cujos restos encheriam doze terras

Quantos, não sei… Somos a constelação perdida que caminha largando estrelas

Somos a estrela perdida que caminha desfeita em luz.

spacer

Leave a reply