11 de março de 2013

Olá,

Um céu mega pisciano. Vale a pena mergulhar no simbolismo do signo de Peixes.

Nos últimos dias temos passado por um céu incrivelmente pisciano e com esta inspiração resolvi postar este céu.

Desejo a todos os meus amigos e parentes piscianos um maravilhoso ciclo solar.

E nos preparemos todos para um novo ciclo zodiacal que se inicia com o Sol ingressando no signo de Áries no próximo dia 20 de março. E que venha 2013 para valer!

beijos e boa semana,

Nádia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

previsões astrológicas semanais

Nesta semana tivemos 6 astros transitando pelo signo de Peixes: Sol e Lua (luminares), Mercúrio, Vênus, Marte e Netuno. Esperemos então para os próximos dias uma inclinação muito forte para as características piscianas, e não falamos desta semana exclusivamente, já que a lunação ocorre com este céu e terá um impacto por quase um mês a frente.

Aí vem sempre a fatídica pergunta: Isso é bom ou mau? Depende muito o que precisamos neste momento, talvez nossos projetos e planejamentos ganhem maior criatividade e inspiração, iremos doar de nós mesmos mais do que normalmente estamos dispostos a fazê-lo, teremos dificuldade de manter compromissos e responsabilidades em dia, precisaremos de um esforço maior para resolver questões burocráticas e rotineiras, veremos algumas situações ganhando um desenrolar diferente daquele idealizado, sonharemos mais, rezaremos mais e talvez nos lamentemos mais também!

Mas vamos aproveitar o que este signo pode nos ensinar de bom, e Peixes pode nos dar um sentimento de pertencimento natural, como algo que liga um peixe a um cardume. O universo de Peixes é lúdico, criativo e inspirado. Tem uma natural inclinação ao apoio e ajuda ao próximo, e até mesmo ao sacrifício. Uma boa indicação seria fazer nossa parte em nosso meio: casa, trabalho, amizades e respeitar o natural fluxo dos acontecimentos.

Podemos aqui refletir sobre um termo que volta e meio usamos por aí: “estar no olho do furacão”. Seguindo os preceitos do taoísmo através da busca da quietude e silêncio interiores podemos chegar a não ação (wu-Wei), isso não significa exatamente deixar de agir, mas atingir um estado interior de quietude, as ações podem ser externas, mas a serenidade interna é alcançada. Sendo assim o exterior pode ser um furacão, mas em seu interior existe um local protegido onde se pode encontrar a plena quietude. Perder esta conexão interna pode nos atirar na violência do furacão.

Os assuntos podem ganhar uma surpreendente dinâmica com este céu, mas precisaremos ter instrumentos adequados para agir.

SURREALISMO – UMA ARTE PISCIANA?

O surrealismo é uma corrente artística do começo do século XX inspirada nos estudos de Freud, onde o irracional e o inconsciente são presenças marcantes. Nele a fantasia é tremendamente incorporada a arte. Sua origem remete ao chamado dadaísmo. Aqui a imaginação se manifesta livre, não existe compromisso com o mundo real, a ponto da razão perder o controle.

O movimento é marcado pelo manifesto do Surrealismo criado por André Breton em outubro de 1924. A proposta é da valorização dos sentimentos e instintos humanos, em uma visão introspectiva. As imagens da alma, do subconsciente ou de um simples delírio do artista são expressas sem maiores explicações. Um movimento de pensamento radical e de certa maneira melancólico os aproxima as vezes dos românticos de um século antes.

Segundo Andre Breton o surrealismo era ” automatismo psíquico puro, pelo qual se propõe expressar, verbalmente, por escrito, ou por qualquer outra forma, o funcionamento real do pensamento. Ditado do pensamento na ausência de todo controle exercido pela razão, fora de toda preocupação estética e moral.”

Creio que a arte surreal possui uma natureza fortemente pisciana em seu mergulho no universo não real, fantasioso, inconsciente e transcendente, todos pertencentes ao mundo de Peixes! André Breton considerado um dos maiores representantes do movimento era do signo de Peixes, e como não seria?

Ainda hoje conto apenas com o que vem da minha abertura, de minha ânsia de vagar à procura de tudo, que me mantém em comunicação misteriosa com outros seres abertos, como se nós fossemos repentinamente chamados a nos unir” Breton

Luis Bunuel – outro pisciano, espanhol e naturalizado no México, um dos expoentes do movimento surrealista. Sua proposta era romper com a realidade em suas imagens, cineasta maldito criou uma série de filmes importantes até hoje: Viridiana (ganha Palma de Ouro), Anjo Exterminador, A Bela da Tarde, O Discreto Charme da Burguesia (Oscar de filme estrangeiro), Esse Obscuro Objeto do Desejo, entre outros filmes.

 

 

spacer

Leave a reply