07 de janeiro de 2013

Olá,

Janeiro prossegue e 2013 realmente chegou, aos poucos voltamos ao nosso dia-a-dia.

 E devemos aproveitar bem este período, que apresenta vários aspectos propícios.  Poderíamos dizer mais ou menos assim, façamos nossa parte, porque o céu não é obstáculo.

Nesta semana, além das previsões semanais, trago o mapa de três gurus indianos: Vivekanada, Yogananda e Maharshi. Todos capricornianos.

E para começar a semana sorrindo, vamos iniciar e encerrar a postagem com o humor do também capricorniano Oswald de Andrade:

Erro de português Quando o português chegou Debaixo de uma bruta chuva Vestiu o índio Que pena!  Fosse uma manhã de sol O índio tinha despido O português.   beijos e boa semana, Nádia Oliveira

CÉU DA SEMANA

Sol, Plutão e Mercúrio encontram-se posicionados no signo de Capricórnio ajudando a manter um clima de responsabilidade, seriedade e objetividade. Isso pode ajudar a resolver uma série de situações práticas, mas vai atrapalhar quem precisa ganhar tempo, escamotear ou esconder alguma coisa. Enrolações não serão muito facilitadas, portanto, todo cuidado é pouco!

Incrível como o começo do ano, chovem aquelas contas anuais: IPTU, IPVA, materiais escolares etc.  Combina muito com a natureza astrológica deste período, uma natureza de cobrança. A postura mais indicada deve mesmo ser a capricorniana, ou seja, assumir os compromissos e as responsabilidades, pode chorar e resmungar, mas assuma!

O momento é bastante propício para fechar negócios, faça-os com atenção e conseguirá tirar o melhor proveito da situação.

A partir do próximo dia 10, o planeta Vênus ingressa no signo de Capricórnio (isso mesmo, mais um planeta em Capricórnio), e deve ficar neste signo até principio de fevereiro, bom para quem tem sol ou ascendente nos signos de terra: Touro, Virgem e Capricórnio. Saiba tirar proveito da sua sorte!

Cuidado também com desavenças com figuras de autoridade: pais, professores, chefes etc.

CAPRICORNIANOS INSPIRADOS

Tratar de capricornianos famosos é muito fácil, acho que por serem destemidos e persistentes, conseguem chegar onde almejam. Poderíamos falar de homens poderosos como Onassis, Richard Nixon, Mao Tsé Tung ou Al Capone, mas me sinto mais inspirada pra falar dos belos exemplos: Mel Gibson (põe belo nisso!), Kepler, Newton, Ticho Bhahé, Benjamin Franklin, Vivekananda, Elvis Presley, Umberto Eco, Chet Baker, Claudia Raia, Villeneuve, Michael Schumacher, Maharshi Yogi, Yogananda, Gustave Doré, Cícero, Mishima, Martin Luther King, Gerard Depardieu, Nicolas Cage, Cary Grant, Rita Lee, Jô Soares, Portinari e a lista não termina!

 VIVEKANANDA

“O remédio para a fraqueza não é refletir sobre ela, mas pensar na força. Ensine os homens à respeito da força que eles já têm dentro de si mesmos.” Vivekananda
Nasceu em 12 de janeiro de 1863, é considerado um dos mais importantes pensadores espirituais hindus, foi um pioneiro na divulgação da filosofia indiana no Ocidente.  Foi discípulo de Ramakrishna. Pregou muito sobre tolerância religiosa, sua obra possui idéias fraternas e solidárias. Um autor que vale a pena ler e conhecer. Capricorniano duplamente, com Sol e Ascendente. Traz Netuno na Casa 3, apontando para uma grande inspiração mental, já Saturno, Lua e Júpiter se encontram em Libra na Casa 9, sua obra espiritual alcançou o Ocidente rompendo fronteiras. “Se existe uma palavra nos Upanishads que surge como uma bomba e explode sobre a multidão ignorante, esta palavra é intrepidez. A única religião que deve ser ensinada é a religião da intrepidez, da hombridade. Seja neste mundo, ou no mundo da religião, a verdade é que o medo é, certamente, a causa da degradação e do pecado. É o medo que nos traz infelicidade, é o medo que nos traz a morte, é o medo que origina o mal. E qual a causa do medo? A ignorância da nossa própria natureza.” Vivekananda

YOGANANDA

Nasceu em 05 de janeiro. É um dos mais populares gurus indianos no Ocidente. Divulgou o Krya Yoga e os ensinamentos de antigos gurus. Criou uma fundação (Self Realization Fellowship) que tem forte atuação até hoje. Seu livro,  “Autobiografia de um Iogue”, é um best seller imperdível.  
Não leve as experiências da vida tão a sério. Não deixe principalmente que elas o magoem, pois na realidade, nada mais são do que experiências de sonho… Se as circunstâncias forem ruins e você precisar suportá-las, não faça delas uma parte de você mesmo. Desempenhe o seu papel no palco da vida, mas nunca esqueça de que se trata apenas de um papel. O que você perder no mundo não será uma perda para sua alma. Confie em Deus e destrua o medo, que paralisa todos os esforços para ser bem sucedido e atrai exatamente aquilo que você receia.  Paramahansa Yogananda
Leia um excelente texto publicado aqui no “céu” anteriormente:  Yogananda e a Astrologia.

MAHARSHI

Ramana Maharshi nasceu em 30 de dezembro de 1879, ao sul da Índia. Permanecia desligado de seu corpo por vários dias e permanecia imerso por um tempo longo também. Outro capricorniano. Ele com a Lua em Câncer e o ascendente em Libra. Em seu mapa podemos ver a formação de várias figuras importantes, mas podemos salientar o bom aspecto ligando Sol, Júpiter e Netuno, planetas relacionados a espiritualidade. Se destacou nos esportes e parecia um jovem destinado a uma vida comum,a não ser por um sono profundo, mas tão profundo que nada o abalava. Nada o acordava! Ele prosseguiu sem muita atenção a qualquer assunto que envolvesse espiritualidade ou religiosidade, ele mesmo  narra como foi sua mudança: “Foi mais ou menos seis semanas antes de deixar Madurai permanentemente que a grande mudança ocorreu na minha vida. Aconteceu inesperadamente. Eu estava sentado sozinho em uma sala do primeiro andar da casa de meu tio. Eu raramente adoecia, e naquele dia minha saúde estava normal, mas repentinamente eu fui tomado por um violento medo de morrer. Nada no meu estado de saúde explicava isso, e eu não tentei justificar esse medo, nem procurei suas causas. Eu apenas senti ‘Vou morrer’ e comecei a pensar o que fazer a respeito disso. Não pensei em consultar um médico, meus parentes ou meus amigos; eu senti que precisava resolver o problema por mim mesmo, ali mesmo. O choque do medo da morte fez minha mente voltar-se para o interior, e eu disse a mim mesmo, sem na verdade moldar em palavras: ‘Agora a morte chegou; o que isso significa? O que está morrendo? O corpo morre.’ Então imediatamente comecei a dramatizar a ocorrência da morte. Eu deitei com os meus membros esticados e duros como se estivesse ocorrendo o rigor mortis, e imitei um cadáver para tornar a inquirição mais realista. Prendi a respiração e mantive os lábios firmemente fechados a fim de não deixar escapar nenhum som, de maneira que nem mesmo a palavra “eu” e nem qualquer outra palavra pudesse ser pronunciada. ‘Então’, disse a mim mesmo, ‘este corpo está morto. Ele vai ser carregado duro até a pira de fogo e lá será queimado e reduzido a cinzas. Mas com a morte deste corpo eu morro? Este corpo é o Eu? Ele está silencioso e inerte, mas eu sinto a força total de minha existência, e até mesmo a voz do “eu” dentro de mim, separadas do corpo. Então eu sou o espírito que transcende o corpo. O corpo morre, mas o Espírito que o transcende não pode ser tocado pela morte. Isso significa que eu sou o Espírito Imortal’. Isso tudo não foi um pensamento obscuro; foi uma verdade viva que brilhou através de mim e que percebi diretamente, quase sem o processo do pensamento. ‘Eu’ era algo muito real, a única coisa real no meu estado presente, e todas as atividades conscientes ligadas ao meu corpo estavam centradas naquele ‘Eu’. A partir daquele momento o ‘Eu’ ou ‘Si-mesmo’ focou a atenção em si mesmo por meio de uma poderosa fascinação. O medo da morte desapareceu de vez, e a absorção no Eu Real continuou ininterrupta desde então.” A partir dai, ele se torna um dos maiores sábios modernos da Índia.

ENCERRAMENTO

E pra fechar mais uma frase de Oswald de Andrade:

“Tupi or not tupi – that is the question.”

 
spacer

Leave a reply