26 de novembro de 2012

Olá,

É sempre com alegria que recebemos a entrada do Sol no signo de Sagitário e não é para menos, neste signo expandimos nossas idéias, avançamos fronteiras e aprendemos a nos guiar por ideais maiores.

E para nos inspirar trago uma frase do sagitariano Osho: “O amor é um subproduto da liberdade; é a alegria transbordante da liberdade, é a fragrância da liberdade.  Primeiro a liberdade tem que estar presente, então o amor a segue.”

Achei tão poética a expressão – fragrância da liberdade. É a ânsia da liberdade que anima este signo ao expressar suas idéias e seu modo de vida.

Vale a pena pensar o quanto temos respirado a liberdade de ser o que somos – sem o politicamente correto, bom mocismo ou cobranças socias.

excelente semana,

Nadia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

Nos primeiros graus de Sagitário o Sol forma um bom aspecto com Urano, trazendo criatividade e uma boa dose de ousadia para nosso dia-a-dia, mas diante de tais aspectos é preciso cuidado e atenção,  o Sol forma ainda tensão com Júpiter e Netuno, dois planetas que tradicionalmente ofuscam nossas ideias, distorcem a realidade e negligenciam os cuidados necessários.

É preciso ter paciência e dispender mais esforço para que as conversas e negociações aconteçam como se espera. Ainda nesta semana as comunicações e entendimentos estarão sofrendo “ruídos” e distorções.

Vênus e Saturno estão unidos no céu, associados aos bons aspectos que formam podem criar o clima esperado para boas negociações e principalmente grandes resoluções.

Para os romances existe um clima propício, mas pede um pouco de criatividade e inovação, talvez seja o momento para implementar aquelas mudanças que necessárias.

Aproveite seu tempo extra para estudar e se aprofundar, será necessário um reforço neste setor.

PIAF – UM HINO DO AMOR

Edih Piaf

Edith Piaf, não pode ser chamada apenas de cantora francesa, ela é um ícone da música romântica e uma verdadeira estrela. Sua vida é cercada de histórias e lendas, mas mesmo que muito do que é contado sobre ela seja apenas lenda, já sobra drama suficiente para um enredo dos mais exagerados. Piaf parece ter realmente enfrentado muitas adversidades em sua vida, sagitariana com o Ascendente no signo de Escorpião possuía a determinação e firmeza que foram qualidades marcantes em sua personalidade. Uma de suas últimas biografias destaca a firmeza e a disciplina que marcou várias fases de sua vida.

Piaf de aparência fragil, ganhava no palco altivez e atitude. A voz pura e emotiva era contagiante. Foi aplaudida nos maiores palcos do mundo.

Mas é no campo amoroso que Piaf cresce, seu sofrimento fora dos palcos talvez tenha dado ao seu canto uma eloqüência única. Piaf tem Lua em Gêmeos na Casa 7, isto pode ter ajudado na multiplicidade de emoções que viveu em suas parcerias amorosas. E a tensão Saturno-Vênus dá um tom um tanto amargo a suas experiências.

“Se um dia, a vida te arrancar de mim,

Se morreres, se ficares longe de mim

Que me importa, se me amas,

 Porque eu morrerei também.”…

canção  “L’hynne à l’amour”, escrita em parceria com  Marguerite Monnot é traduzida como Hino ao Amor.

 VOU METER O  MARLON BRANDO NAS IDÉIAS E SAIR POR AI…

Zé Rodrix (sagitariano), compôs a uns anos atrás uma belíssima canção que na minha opinião traz muita da atitude irreverente e independente deste signo. Interessante que Marlon Brando citado na música, e que imortalizou a imagem do motociclista rebelde é ariano mas com ascendente em sagitário.

A canção se chama Jesus numa moto e Zé Rodrix contou como teve inspiração para escrevê-la ao observar um membro de um grupo de motociclistas chamados “Hell Angels”: “Nisso, quando ele parou, tirou o capacete e era um gerente de banco, um senhor. Um senhor de quase seus setenta anos, aquela cara de gerente de banco, e estava numa moto. Aí falei para o meu filho, ‘olha aí, meu filho, esse aí meteu um Marlon Brando nas ideias e saiu por aí!’, exatamente onde começa a música. (…) Por isso, creio que ‘Jesus numa moto’ é apenas um retrato das pessoas de minha geração que, após amadurecerem, se tornam capazes de ter duas vidas, sendo uma delas aquela que lhes agrada integralmente.

A vontade da liberdade, de ousar sem limites, de não estar preso acompanha muitos de nós. E quantos não procuram respirar esta liberdade em um sábado ensolarado numa moto, fugindo do terno e gravata do dia-a-dia. Este exercício de autenticidade e volta a si mesmo  pode ser feito numa estrada com uma Harlley Davidson, numa ousadia de um esporte radical ou até na escuridão de uma mata, aquecido apenas pela luz de uma fogueira.

Curtam a letra e música:

[embedplusvideo height=”290″ width=”350″ standard=”http://www.youtube.com/v/WgqXEugkEYQ?fs=1″ vars=”ytid=WgqXEugkEYQ&width=350&height=290&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep5393″ /]

   
spacer

Leave a reply