29 de outubro de 2012

Olá,

Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay.  

Este é um conhecido ditado espanhol. Bem, no meu caso, eu creio sim!

Nesta semana, temos o Halloween e as bruxas estarão soltas. Ao olharmos o céu poderemos, além de vislumbrar a Lua e os planetas, ver pequenas vassouras sobrevoando nossa cidade.

E um céu de Escorpião é sempre uma ótima oportunidade para tratar de pessoas especiais. Nesta semana podemos ler sobre Cecília Meireles – poetisa de primeira linha, nascida sob o signo de Escorpião. E não perca a frase de Florinda Donner que encerra esta postagem, uma dica de uma grande feiticeira!

beijos,

Nádia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

O Sol atravessa o signo de Escorpião conjunto a Saturno e formando um aspecto harmonioso com Plutão – um dos regentes de Escorpião. Trata-se de um forte aspecto indicando força de transformação, uso e fortalecimento do poder. Trata-se de uma configuração que nos permite mudar muitas das situações que estamos passando. Ótima fase para implementar mudanças profundas. Mas caso tenha planos neste sentido o melhor é evitar falar com muita gente a respeito, manter uma certa discrição e comedimento em suas palavras só irá ajudar.

Porém é importante lembrar que um céu tão propício a mudanças e decisões importantes, traz algumas configurações que dificultam ações firmes e centradas, nos tornando um pouco caóticos e dispersivos, então caso, tenha algum projeto em mente, procure se manter mais atento e responder com ações mais rápidas e objetivas.

Também é um momento que pede um pouco de autosuficiência, então antes de pedir um “help” busque inicialmente se safar sozinho de seus problemas.

Novas amizades estarão em alta, mas os relacionamentos íntimos e sociais mais estabelecidos e antigos estarão sendo fortemente testados e neste campo a irritação e o destempero prevalecerão, o melhor é respirar fundo e tentar amenizar a situação.

Continue dando espaço para sua intuição, é importante que em situações simples e cotidianas façamos mais uso da ferramenta intuitiva.

PERSONAGEM DE ESCORPIÃO

CECÍLIA MEIRELES

Cecília Mereiles é considerada uma das maiores poetisas brasileiras, é do signo de Escorpião, nasceu no dia 07 de novembro de 1901 no Rio de Janeiro. Não tenho sua hora de nascimento o que impossibilita analisar seu mapa astrológico. Mas desde pequena teve experiências profundas, bem da natureza de Escorpião:

Nasci aqui mesmo no Rio de Janeiro, três meses depois da morte de meu pai, e perdi minha mãe antes dos três anos. Essas e outras mortes ocorridas na família acarretaram muitos contratempos materiais, mas, ao mesmo tempo, me deram, desde pequenina, uma tal intimidade com a Morte que docemente aprendi essas relações entre o Efêmero e o Eterno.” – sol em Escorpião e Plutão e Marte tensos (oposição).

Abaixo duas especiais poesias de Cecilia Meireles.

LUA ADVERSA

Tenho fases, como a lua

Fases de andar escondida,

fases de vir para a rua…

Perdição da minha vida!

Perdição da vida minha!

Tenho fases de ser tua,

tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm

no secreto calendário

que um astrólogo arbitrário

inventou para meu uso.

E roda a melancolia

seu interminável fuso!

Não me encontro com ninguém

(tenho fases como a lua…)

No dia de alguém ser meu

não é dia de eu ser sua…

E, quando chega esse dia,

o outro desapareceu

A LOJA DO ASTRÓLOGO

Era astrólogo ou simples poeta?

Era o vidente do ar.

Tinha uma loja azul-cobalto,

claro céu dentro do bazar.

Teto e paredes só de estrelas:

e a lua no melhor lugar.

Sentado estava e tão sozinho

como ninguém quis mais estar.

Conversava com o céu fictício

que em redor fizera pintar.

Que respostas receberiam

as perguntas do seu olhar?

(Dentro da tarde inesquecível,

houve o céu azul num bazar,

perto da alvura da mesquita

na fresquidão de Tchar Minar.

Viu-se um homem de além do mundo

era o vidente do ar!) “Poemas Escritos na Índia”, 1953

HALLOWEEN – AS BRUXAS ESTARÃO SOLTAS

O Halloween ou Festa das Bruxas é comemorado no dia 31 de outubro. Antecede o dia de todos os Santos – 1 de novembro. Muito celebrado nos países anglo-saxões, especialmente Estados Unidos, tem nos últimos anos ganho mais espaço em nosso calendário e vemos uma série de festas e eventos se multiplicando a cada ano.

A história do Halloween pelo que pesquisei, nos remete aos celtas e seus ritos, que para se proteger de espíritos que vagavam e poderiam se apossar dos vivos, colocavam em suas casas, objetos assustadores como ossos, caveiras e abóboras, o objetivo era afastar os maus espíritos. Como era uma festividade pagã, foi condenada como sendo uma festa de bruxas e o dia passou a ser chamado de dia das bruxas. Para celebrar seus mortos a Igreja definiu o dia dos finados (2 de novembro).

A festa ganhou popularidade principalmente entre as crianças, que batem de porta em porta pedindo guloseimas em troca de não fazerem travessuras. Muita gente critica a popularização entre nós desta festa, já que temos um folclore rico em imagens, como o saci, mula sem cabeça etc. Mas penso que uma coisa não impede a outra, além disso, quase todas as nossas festas foram incorporadas de outros países, incluindo o famoso Natal e o Papai Noel. Outra crítica é uma certa valorização de imagens negativas como vampiros e zumbis, em tempos que os vampiros se tornaram galãs de histórias de amor e que aparecem até como heróis. Bem, sobre esta crítica, eu concordo e creio que precisamos refletir quem colocamos como ídolos e que valores mais profundos eles podem expressar.

Curiosidades do Halloween

1.O nome parece vir de “All Hallows’ Even”, que significa – Noite de Todos os Santos, que é a véspera do Dia de Todos os Santos – All Hallows’ Day.       “Hallow” significa “pessoa santa” e o dia de todas as “pessoas santas” é apenas um outro nome para Dia de Todos os Santos,  Com o tempo, as pessoas passaram a se referir à Noite de Todos os Santos, “All Hallows’ Even”, como “Hallowe’en”, e mais tarde simplesmente “Halloween“.

2.Para os celtas a festa marcava o fim do verão e o início do ano-novo.  Era a terceira e última colheita do ano, o início do  armazenamento de provisões para o inverno, o início do período de retorno dos  rebanhos do pasto e a renovação de suas leis. Recebia vários nomes:  Samhain (fim de verão), Samhein, La   Samon, ou ainda, Festa do Sol.

3. A festa foi levada por imigrantes irlandeses aos EUA por volta de 1840.

4. A conhecida brincadeira entre crianças de se fantasiar e pedir doces na vizinhança, parece ter sido originária da Europa do século IX, era chamada de  “souling”. No dia 2 de  novembro (Finados),  os cristãos iam de vila em vila pedindo  “soul cakes” (bolos de alma). Para cada bolo que ganhasse, a pessoa deveria fazer uma oração  por um parente morto do doador.

5. Jack O’Lantern – as abóboras com velas vieram da tradição irlandesa. A vela na abóbora provavelmente tem sua origem no folclore  irlandês.  Na Irlanda eram usados nabos, mas na América foi substituído pelas abóboras.

 Rainhas da Festa – As bruxas

Hoje é muito comum ouvirmos referências a bruxa como sinônimo de poder feminino, o nosso lado sensível, intuitivo e em sintonia com os ciclos da natureza. Na Idade Média, a ignorância unida ao preconceito tratava toda mulher como uma bruxa em potencial, mas aqui este termo era sinônimo de esposa do diabo, um ser do mal etc. Mulheres foram torturadas e mortas nesta perseguição absurda.

Não se preocupe com detalhes. Detalhes tendem a se ajustar para servir as circunstâncias, se alguem tiver convicção. Seus planos devem ser como pegadas. Escolha alguma coisa e a chame de começo. Então encare o começo. Quando estiver cara a cara com o início, deixe que ele leve para qualquer lugar possível. Confie que suas convicções não deixarão que você escolha um início excêntrico. Seja realista e simples para poder selecionar com sensatez.” A bruxa e a arte de sonhar- Florinda Donner

   
spacer

Leave a reply