08 de outubro de 2012

Olá,

Neste céu libriano trago dois belos “exemplares” nativos deste singno: a pequena Mafalda – sim, aquela das tirinhas de Quino e E.E.Cummings, que nasceu no dia 14 de outubro de 1894.  Cummings é lembrado aqui com um de suas belas poesias.

Além disso, desde a semana passada, Saturno ingressou no signo de Escorpião e estará nos dois próximos anos atravessando este signo. Por isso, nesta semana temos textos sobre Saturno e na semana que vem devo abordar  o que podemos esperar nesta fase.

Saturno é um planeta muito citado nos estudos de Astrologia, pois representa a estrutura e a base concreta necessária em qualquer situação, e é o esforço necessário em nossa jornada. Outras vezes é citado como planeta do Karma, pois sob sua ação temos que enfrentar limitações e assumir responsabilidades, ufa…respiremos fundo, e que venha Saturno! Vale a pena ler o último texto do Paulo, sobre o tema karma.

É um planeta, que tem na simbologia astrológica uma imagem sombria e angustiada, mas que pelo menos venha em um belissímo céu de primavera libriana!

beijos e boa semana,

Nádia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

Nesta semana o Sol atravessando o signo de Libra faz um ótimo aspecto com Júpiter, que favorece o aparecimento de oportunidades e toda sorte de facilitações, é momento de abrir a cabeça e os braços para usufruiur inteiramente deste aspecto.

Mercúrio ingressou conjunto a Saturno no signo de Escorpião e teremos que ser mais responsáveis com nossos compromissos e com nossas palavras. Tudo ficará muito evidenciado e ser leviano, mesmo que em palavras poderá nos trazer muitos problemas.

As relações afetivas ganham um certo peso e tensão, não será fácil criar um clima de leveza e bom humor – exigirá um bom esforço, mas valerá a pena. Mas para situações que necessitem de sedução, o céu traz boa influência, e quando cito  sedução, aqui é no sentido amplo, como capacidade de deslumbrar, cativar e atrair.

As relações (profssionais, amorosas, familiares etc) serão muito mais determinadas por sentimentos e sensações do que por razões mais lógicas e concretas, isso tanto pode favorecer alguns como atrapalhar outros.

Muita adrenalina nas ações e atitudes, mas cuidado, existe muita força mas pouco senso de objetividade e direção, então bastante cuidado em soluções mais intempestivas e arrojadas.

E.E. CUMINGS

Norte-americano, foi poeta e dramaturgo. Na poesia é considerado um dos mais inovadores poetas de seu tempo. Dificil se tratar poesia moderna e não citá-lo. Apesar de inovar na forma de escrever e nas regras tradicionais de escrita, boa parte de seus poemas são objetivos e agradáveis de se ler.

CARREGO SEU CORAÇÃO

Carrego seu coração comigo

Eu o carrego no meu coração

Nunca estou sem ele

Onde eu for, você vai, minha querida

Não temo o destino

Você é meu destino, meu doce

Não quero o mundo pois, beleza

Você é meu mundo, minha verdade

Eis o segredo que ninguem sabe

Aqui está a raiz da raiz

O broto do broto

E o céu do céu

De uma arvore chamada vida

Que cresce mais do que a alma pode esperar

Ou a mente pode esconder

E esse é o prodigio

Que mantem as estrelas a distancia

Carrego seu coraçao comigo

Eu o carrego no meu coraçao.

E.E. Cummings

PERSONAGEM LIBRIANA

Mafalda

Mafalda é argentina e foi publicada no Jornal Argentino Clarín no dia 29 de sentembro de 1964.  Foi criada antes para uma campanha, mas não foi utilizada, se tornando publica apenas com sua estréia no Clarín.

Não vou entrar no mérito da simbologia astrológica do personagem, mas achei que pode ser uma ótima oportunidade para lembrarmos desta simpática e politicamente correta menina, em tempo que nem se usava este termo.

Saturno

Saturno no Palácio de Nymphenburg

Ciclo de 28 a 30 anos Rege:Capricórnio e Aquário

Exaltação: Libra

Detrimento: Câncer e Leão

Queda: Áries

Anatomia: o esqueleto, os ossos, as cartilagens em geral, em particular as dos joelhos, as articulações, os dentes, os cabelos, as unhas, a pele, a bexiga, o baço, a orelha direita. O lóbulo direito da pituitária (que controla as estruturas musculares e ósseas).

Determina a forma, disciplina, ambição, responsabilidade, força e a capacidade de trabalho. Rege as coisas mais velhas, a paciência, persistência e amadurecimento. Sua ação é lenta e duradoura. Conhecido também como o Grande Maléfico. Representa as limitações e restrições, exige melhor estrutura e preparação.

SATURNO NO CÉU

Saturno é talvez o mais belo planeta do Sistema Solar. Pode ser observado a olho nu, destaca-se por sua cor amarelada e luminosa, mas visto de um telescópio sua beleza é ainda maior, pois podemos ver seus anéis. O planeta tem tênues colorações e faixas inusitadas, e pode-se ver o risco dos anéis, este risco é a famosa divisão dos anéis, seu sistema de anéis foram observados pela primeira vez por volta de 1610 por Galileu Galilei.

Sabe-se hoje que os anéis compreendem mais de 100 mil aros, que cercam Saturno, constituídos de milhares de partículas sólidas de  tamanhos variáveis que se formaram da desagregação de um ou mais satélites que se aproximaram demasiado  do planeta. O sistema de anéis de Saturno é muito fino, com menos de um quilômetro de espessura, mas se estende por mais de 420 mil quilômetros além da superfície do planeta.
Saturno é também o planeta com maior número de satélites, mais de 20 identificados até agora.Os cinco maiores sâo: Titã, Rhea, Iapetus , Tethys e Dione .

Sexto planeta em afastamento do Sol, e segundo maior do sistema solar. É formado por gases, em especial hidrogênio, sua densidade é oito vezes menor que a da Terra. Pensa-se que Saturno tem um núcleo de rocha e ferro encerrado em gelo e envolto por uma camada de hidrogênio líquido, tendo um campo magnético 1000 vezes mais intenso que o da Terra.  Além de hidrogênio, a atmosfera de Saturno compõe-se de hélio,   metano, entre outros. O peso de sua atmosfera aumenta a pressão no interior do planeta, onde o hidrogênio se condensa. Próximo ao centro, o hidrogênio líquido torna-se hidrogênio metálico, ou seja, um condutor elétrico. Correntes elétricas, que ocorrem nesse tipo de hidrogênio, são responsáveis pelo  forte campo magnético do planeta.   As temperaturas médias de Saturno estão em torno dos 180 ºC negativos, tornando impossível a existência de vida no planeta.

Características Gerais

Diâmetro( Km ) – 120.536

Massa ( relativa a massa terrestre ) – 95,18

Tempo de Rotação ( horas )- 10:40 hs

Tempo de Translação ( anos ) – 29,46

Distância média da Terra ( Km ) – 591.000.000

Distância média do Sol ( Km ) – 1.426.980.000

Número de Satélites – 18

Velocidade Orbital ( Km/s ) – 9,64

Gravidade  ( em relação a Terra )  – 1,15

 SATURNO NA MITOLOGIA

 
Cronos então se tornou o novo senhor do universo. Ele aprisionou os Cíclopes e os Hecatonquiros no Tártaro. Casou com sua irmã Réia, sob seu comando os Titãs tiveram muitos filhos.  Temendo a profecia de que seria destronado por um filho, engolia cada um dos seus filhos que nasciam. Réia estava enfurecida com o destino de seus filhos, escondeu seu sexto filho e deu as ninfas para que o criassem, para esconder este ato do marido, Réia enrolou uma pedra em panos e deu a Cronos, que a comeu sem notar a troca. Zeus era esta criança.

Zeus cresceu e se tornou um belo jovem em Creta. Um dia resolveu consultar Métis para saber como derrotar o senhor do universo. Ela então preparou uma bebida para que quando Cronos a tomasse e assim vomitasse todos os outros filhos. Réia, então, convenceu Cronos a aceitar seu filho e Zeus foi permitido a voltar ao Monte Olimpo como servente encarregado de suas bebidas, que deu oportunidade de dá-lo a poção especialmente preparada. O plano funcionou como planejado e as outras cinco crianças foram vomitadas. Como eram deuses, não haviam se machucado. Sendo gratos a Zeus, fizeram dele o seu líder, o novo senhor do universo.

Cronos ainda estava longe de ser derrotado. Ele e os titãs, com exceção de Prometeus, Epitemeus e Oceano, lutaram para retomar o poder. Atlas foi o líder dos velhos deuses na batalha e parecia que a vitória sobre os novos deuses estava garantida. Mas Zeus era inteligente, foi ao Tártaro e libertou os Cíclopes e os Hecatonquiros. Prometeus se juntou a Zeus também. Os Cíclopes forjavam raios para Zeus e os Hecatonquiros fizeram uma emboscada com pedras gigantes. A hora era certa, Zeus levou os Titãs à emboscada dos gigantes de cem braços, que jogaram as pedras com tanta fúria que os Titãs acharam que as montanhas estavam desabando sobre eles. Estava vencida a batalha! Os velhos deuses fugiram dando a vitória à nova geração do Olimpo.

A vitória de Zeus ainda não estava a salvo. Gaia enfurecida com o fato de seus filhos estarem presos deu a luz ao seu último filho, Tifon. Este era tão temido que a maioria dos deuses fugiram. Não Zeus, ele encarou o monstro e enfrentou-o com seus raios matando-o. Tifon foi enterrado no Monte Etna na Sicília.

Mais tarde, os Gigantes ainda tentaram tomar o poder de Zeus. Empilhando montanha sobre montanha esperavam chegar ao Olimpo, mas a essas alturas os deuses já haviam crescido e estavam fortes. Com a ajuda de Héracles os Gigantes foram derrotados facilmente.

Cronos foi banido para o Tártaro, lugar de tormento.

 

LeBrun e Monaldi – Castelo de Varsóvia

 
Assim, Cronos cedeu lugar a Júpiter, Oceano a Poseidon, Hyperion a Apolo. Zeus dividiu o domínio do mundo com seus irmãos: Zeus ficou com o céu, Hades com o mundo dos mortos e Poseidon com os mares. Zeus tornou-se assim o rei dos homens e dos deuses.

Cronos era representado como um ancião empunhando uma foice. Segundo os romanos, ao fugir do Olimpo, ele levara a agricultura para Roma, com o que recuperava suas primitivas funções agrícolas e, em sua homenagem, celebravam-se as saturnálias, festas rituais relacionadas com a colheita.

SATURNO NA ASTROLOGIA KÁRMICA

Cronos em Staglieno

A análise de Saturno não pode se prender a apenas uma visão de Karma como algo penoso, sofrido e sim ir mais além. Karma deve ser compreendido como aprendizado, maturação, responsabilidade, compromisso, todas estas são palavras profundamente relacionadas com Saturno. Aponta no mapa onde estamos submetidos a medos, restrições, culpas e sofrimentos, conseqüência de vidas passadas.

Saturno poderia ser entendido como um portal, por termos que passar por ele para nos libertarmos de nossas limitações e restrições. Visto por este ângulo,  Saturno é um grande mestre, severo, mas eficaz. Afinal ele como ninguém, sabe exigir, é frio, insensível, rígido e prático. Mesmo se tentarmos ignorar sua presença ele sempre acaba indicando algo que precisa ser melhor elaborado e estruturado, o mais simples é reconhecer e aprender.

Saturno até o século XVIII era o mais distante planeta do sistema solar, ele assim representava o limite conhecido. Avançar além dele era e é ainda um grande desafio.

Saturno toca sim em nossos pontos sensíveis, de maneira crua e direta. Parece querer que caminhemos dentro da realidade, da nossa realidade.

A lição de Saturno não é a punição e sim o aprendizado. Não permite que nos percamos no mundo das fantasias, utopias e devaneios. Sua ação permite construir algo concreto, real e seguro, de certa maneira nos ilumina o caminho com a verdade, por mais dura que ela seja.

Podemos aqui lembrar dos belos anéis que cercam Saturno, anel que prende, que enlaça e que registra um compromisso.

autoria: Nadia Oliveira

reflexões sobre o karma

O Karma é a lei natural de ação e reação, é uma terminologia utilizada na  Filosofia Tantra que nos explica como o Universo interage em relação a cada um de nós. Toda ação causa uma reação na mesma intensidade e no sentido oposto, de forma tão simples como as idéias newtonianas porém com uma conotação Aristotélica que transcende os domínios da Física (Metafísica; tà metà physiká: título atribuído no século I aos treze livros de Aristóteles).

Você pode atirar uma flecha para o alto, mas tenha certeza de que ela cairá. Isto é conhecer a lei do Karma, e ter este conhecimento faz com que você passe a agir de forma consciente. Você pode dar um passo para trás e ver a flecha caindo a sua frente mantendo assim sua integridade física. Isto é ter a consciência de que esta lei natural é dinâmica, você age, o Universo interage, e você atua com novas ações pertinentes que desencadearão novas reações universais.

A termo Karma foi deturpado pelas religiões, principalmente as ocidentais, que misturam este conceito tantra com suas idéias de pecado-culpa-castigo, admitindo um novo e ignorante cenário: Você atira a flecha para cima e espera parado o retorno da flecha kármica.

O estudo e a conscientização a respeito da lei do Karma  é um dos passos importantes na evolução humana de cada indivíduo na face da terra (e não só dos orientais). É fundamental que cada ser humano aprenda a agir de forma consciente, que entenda a reação kármica da sua ação e que consiga ter discernimento para fazer novas ações baseadas e diretamente ligadas àquelas reações, vivendo através do auto-conhecimento e de forma saudável, o dinamismo universal.

Assim como as influências dos Astros ou tendências cíclicas humano-astrológicas podem ser mensuradas e analisadas cientificamente pela Astrologia, assim como estes e outros aspectos estão gravados na natureza, prontos para serem calculados, as reações kármicas também estão aptas a este estudo, pois é a lei a mais simples e a mais natural.

O ciclo de vida e morte (Samsara), estudo que engloba o fator conhecido atualmente como reencarnação, ainda não é compreendido pela ciência ocidental. Embora a Física Quântica esteja chegando bem próximo de alguns destes conceitos os cientistas de uma forma geral agem com extremo preconceito a este respeito, tudo porque AINDA não conseguem explicar este fenômeno. O preconceito da classe científica beira a agressividade e esta é sempre resultado de medo. Nos deparamos então com um ciclo vicioso onde o medo do desconhecido leva a aversão e agressividade que não permitem a aproximação, levando a ignorância. Ignorância gera medo. E a vítima deste ciclo é a própria ciência.

Até dentro da Astrologia temos este lamentável preconceito, mesmo sofrendo o preconceito e ignorância de outras áreas científicas, alguns astrólogos acabam também por discriminar a Astrologia Kármica.

Enquanto a Astrologia natal nos permite o auto-estudo (swadhyaya) e o conhecimento de tendências e acontecimentos futuros (vidyakaala), a Astrologia Kármica nos mostra as influências de ações passadas, nos preparando para a tendência das reações universais e principalmente nos ensinando a interagir com esta lei natural de ação e reação, para que possamos praticar nossos próximos atos de forma consciente sabendo que desencadearão novas reações e para que saibamos que estes ciclos não são baseados em conceitos de bem e mal.

Temos então através das Astrologias uma excelente combinação de ferramentas: de um lado o auto-estudo e o estudo do cosmo, do outro lado o estudo das relações entre o interno e o externo, entre o microcosmo e o macrocosmo. Tudo aqui é autoconhecimento, tudo aqui é fundamental para a evolução humana.

O que está lá está aqui, se não está aqui não está em parte alguma.” (Princípio Tantra);

O que está em cima é como o que está embaixo e o que está embaixo é como o que está em cima.” (Princípio Hermético)

autoria: Paulo de Jesus

       
spacer

Leave a reply