10 de setembro de 2012

Olá,

O céu no signo de Virgem poderá nos inspirar a dar o melhor de nós mesmo em qualquer situação. Um momento de avaliarmos o quanto temos colaborado para que as situações sejam melhores solucionadas. A racionalidade unida ao senso prático faz deste signo um colaborador importante em qualquer circunstância ou situação.

Como eu já disse anteriormente, os virginianos sempre nos inspiram a pensar, um deles é Goethe, importante escritor do romântismo alemão, é interessante destacar seu interesse pela Astrologia, em sua autobiografia encontramos o seguinte trecho:

Vim ao mundo no dia 28 de agosto de 1749, em Francfort, enquanto o relógio batia meio-dia. A constelação era favorável, o sol se achava sob o signo da Virgem e culminava naquele dia. Júpiter e Venus olhavam-no com ar amigo. Mercúrio não lhe era hostil, Saturno e Marte permaneceram indiferentes. Mas a Lua, então na sua fase cheia, exercia com mais energia ainda o poder de sua reverberação, pois acabava de entrar na sua hora planetaria; assim se opôs ela ao meu nascimento, que não pôde ter lugar senão depois que sua influencia se esgotou.”

E continuo a citar Goethe, em uma frase inspiradora para começarmos a semana:

Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor.” Johann Goethe

boa semana,

Nádia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

A semana começa tensa, a quadratura formada entre os planetas Plutão (Capricórnio) e Urano (Áries) presente nos últimos meses, ganha um reforço nestes primeiros dias. Então não estranhe as reações mal humoradas e a má vontade, elas deverão infelizmente ocorrer. Mas se perdemos em humor, ganhamos em criatividade e oportunidade!

Não fique parado, é importante tomar uma atitude, facilmente conseguimos uma solução ou uma posição mais de acordo com nossas expectativas.

Nos relacionamentos afetivos, a hora é de investir em inovação e criatividade. Para os que estão felizes em seus relacionamentos, procure dinamizar seu dia-a-dia a dois, a dica é  movimentar a relação. O momento favorece novas e emocionantes experiências.

Aprenda a guardar melhor seus segredos e permanecer mais reservado sobre seus planos futuros. Concentrar forças significa não dissipar energia falando demais.

Segurança em excesso pode virar presunção, momento de ter ações sutis e delicadas, cuidado com a “mão pesada”.

Boa fase para montar estratégias de ação, as vezes a ação é silenciosa, quando conscientemente resolvemos planejar com cuidado e esperar o melhor momento, não estamos postergando, estamos agindo de maneira lenta e cuidadosa.

Características Gerais

Virgem

Data: 23 de agosto a 22 de setembro Planeta Regente: Mercúrio Ritmo: Mutável Elemento: Terra Signo Oposto: Peixes Signos com afinidades: Capricórnio e Touro Cores: bege, cinza, marrom, creme, meio-tons e tons indefinidos. Metais: mercúrio, ouro branco e ouro velho Pedras: sardônica, ágata amarela e cítrico amarelo, água marinha Frase: Eu analiso!

Palavras chaves: aprimoramento, amor maduro, padrão de qualidade, utilidade, prestação de serviço, saúde física, sistema e método, perspicácia, organização, estudioso, científico, trabalho compulsivo, crítica, ceticismo e sentido prático.

O signo de Virgem está associado ao elemento terra, juntamente com Capricórnio e Touro. Possui a regência do planeta Mercúrio. É um signo que inspira a praticidade e sensatez, muito metótico, tende a analisar detalhadamente cada situação que se apresenta.

Os virginianos gostam de uma boa conversa, mas no geral são tímidos e reservados. São críticos por excelência, mas, é bom reiterar, são também autocríticos. São comuns os cuidados com a higiene e saúde, além da organização de seus ambientes. São quase obcecados pelos detalhes, pela precisão e pelo trabalho perfeccionista.

MEDITAÇÃO PARA O SIGNO DE VIRGEM

EU SOU A MÃE O FILHO, DEUS E MATÉRIA EU SOU.

“Todos podem receber as energias cósmicas que fluem na direção do nosso planeta durante esse ciclo e usá -las para seu próprio benefício espiritual e desenvolvimento pessoal. Isto significa que você será  capaz de sintonizar-se conscientemente com os signos específicos do Zodíaco, mesmo que você não tenha nascido sob o mesmo.” Louise Huber Acesse o texto clicando aqui:

PERSONAGEM VIRGINIANO

DI CAVALCANTI

Di Cavalcanti nasceu no Rio de Janeiro no dia 06 de setemebro de 1897. Desde jovem se dedicou ao desenho e a pintura. No começo do século passado,  Di Cavalcanti se muda para São Paulo para estudar direito, mas seus estudos de pintura continuam e ele passa a se dedicar a pintura de forma cada vez mais intensa. Logo passa a se relacionar com a nata da vanguarda da arte paulistana como Mario de Andrade e Oswald de Andrade.

Participa ativamente da Semana de Arte Moderna, onde é o responsável pelo catálogo e o programa do evento. Torna-se conhecido e faz diversas exposições no exterior, volta no final da década de 20 ao Brasil, envolvido também com a política, neste caso o partido comunista. Devido a sua forte atuação política é preso diversas vezes, indo morar em Paris para preservar sua liberdade. Retorna ao Brasil na década de 40, passando a ter uma forte influência nas atividades culturais locais, mesmo assim continuavam suas viagens ao exterior.

Não disponho do horário de nascimento de Di Cavalcanti, o que impossibilita um conhecimento mais detalhado de seu mapa astrológico. Mas das informações do dia podemos saber que possui um Sol conjunto a Júpiter no signo de Virgem. Bons aspectos de Mercúrio e Marte no artístico signo de Libra com Vênus em Leão. Talvez venha dai sua fama de bom falante e conquistador. 

Pintou com precisão e beleza mulatas, músicos, palhaços, mercados e bordéis, imortalizando em suas telas um cenário bem brasileiro. Segundo Mario de Andrade, Di Cavalcanti  “é sempre o mais exato pintor das coisas nacionais”, aqui entre nós, exatidão um Sol-Júpiter em Virgem terá para dar e vender.

Di cavalcanti foi amigos de muitos e dois grandes poetas trouxeram esta amizade e admiração para sua poesia: Carlos Drumond de Andrade e Vinicíus de Moraes, vale a pena ler:

Mulatas e Pombas 1966

Uma Flor para Di Cavalcanti

Esta é uma flor para Di,

uma flor em forma di-

ferente: de flor-mulher,

desabrochada onde quer

que exista amor e verão.

Verão como a cor cinti-

la nas curvas, e sorri

nesse púrpuro arrebol

que Di tirou do seu Rio

coado de mel e sol.

Uma flor-pintura, zi-

nindo o canto de amor

que acompanhou toda a vi-

da do pincel, o gozo-dor

de criar e de sentir, di-

vina e tão sensual ração

que coube, na Terra, a Di.

Carlos Drummond de Andrade

Vênus – 1938

Que bom que existas, pintor

Enamorado das ruas

Que bom vivas, que bom sejas

Que bom lutes e construas

Poeta o mais carioca

Pintor o mais brasileiro

Entidade mais dileta

Do meu Rio de Janeiro

– Perdão meu irmão poeta

Nosso Rio de Janeiro Vinícius de Moraes

 ASTROLOGIA KARMICA

A Astrologia parte do princípio que o momento do nascimento de algo ou alguém, registra no céu as características e as principais ocorrências que irão acontecer no decorrer de sua vida. A Astrologia Karmica – que é uma das especializações da Astrologia, pressupõe além disso que este céu desenhado em nosso nascimento, traz também o registro dos principais conflitos, resgates, merecimentos e superações que tivemos. Podemos afirmar assim, que o mapa astrológico feito a partir das informações do nascimento carregam um verdadeiro histórico de determinada Alma.

É importante salientar que o mapa astrológico traz as informações mais pertinentes para a atual experiência reencarnatória, não podemos esquecer que esse mapa é o de nosso atual nascimento, nele estará registrada a jornada presente, mas traz valiosas informações do passado da Alma, de seus conflitos, desafios, superações e aprendizagens.

Devemos aqui deixar bem claro que o objetivo da interpretação karmica não é apenas um levantamento de hipóteses de situações passadas, ou de um simples anseio curioso de vidas anteriores como sabermos quem fomos, com quem vivemos, onde moramos etc, o principal foco é compreendermos o atual estágio do Ser, tanto suas dificuldades como seus potenciais, ou seja, o foco aqui não é quem fomos, mas quem somos e quem podemos vir a ser.

Para tanto precisamos muitas vezes nos voltar para o caminho percorrido, não com um tom melancólico ou saudoso, mas buscando a conexão com nosso Eu Superior que tão insistentemente tem nos orientado nessa trajetória de crescimento espiritual. Através de vários elementos presentes no mapa astrológico conseguimos traçar os principais elementos trazidos de nossa jornada pretérita, tanto os que nos possibilitam aprendizado e superação, como aqueles que nos criam imensos obstáculos e dificuldades para viver nosso desafio atual.

Na análise karmica astrológica mergulhamos profundamente nos pontos que fundamentam a memória e o passado do indivíduo – Casa 12, Lua, Casas e signos de água. È também fundamental a interpretação atenta do planeta Saturno – que representa o karma e o processo de amadurecimento do indivíduo, além disso a análise se completa com o eixo nodal – Cauda e Cabeça do Dragão que indicam a direção que devemos seguir para estarmos em sintonia com a própria evolução do Universo e com o nosso Dharma, que é o nosso caminho.

Para a Astrologia Karmica, tudo que temos em nosso mapa foi duramente conquistado por nossa Alma – as posições planetárias, bons ou maus estados cósmicos, quadraturas ou trígonos, todos os elementos representam como a Alma tem lidado com as diversas situações que suas vidas tem conhecido. Exemplificando, se temos um Sol em Libra, o temos por conquista, em vidas anteriores equilibradas, harmoniosas, artísticas, em prol do outro, pacíficas, passivas, superficiais ou dependentes, mas de alguma maneira vidas com qualidades librianas, só através do estudo completo do mapa poderemos indicar quais dessas qualidades se destacaram.

Podemos dizer que através da compreensão profunda do nosso mapa astrológico é possível uma conexão entre nossas vidas e o re-conhecimento de nossa velha e persistente Alma. Cito agora uma frase do mestre Yogananda que nos permite uma bela reflexão desse tema: “O importante é compreender que se não podemos fugir ao nosso modelo básico, podemos agir em conformidade com ele – e, assim, sermos livres. Somos livres de selecionar e de escolher até aos limites do nosso entendimento; e se exercermos corretamente o nosso poder de escolha, o nosso entendimento desenvolve-se. Depois de ter escolhido, então um homem deve aceitar as conseqüências da sua escolha e continuar a partir dela”

autoria: Nádia Oliveira, (escrito em 07/10/2008)

Outros Posts com personalidades virginianas:

 
spacer

Leave a reply