o2 de abril de 2012

Olá, Ouvimos cada vez mais as pessoas reclamarem do tempo, da velocidade da vida moderna: – Os dias não passam, voam!

Por isso em pleno mês ariano (rápido e sempre impaciente) resolvi trazer uma reflexão sobre o tempo e a impaciência: o movimento slow! Um movimento que busca nos resgatar dessa máquina acelerada do tempo, como a prisão das horas descrita pelo poeta Mario Quintana:

“A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.

Quando se vê, já são seis horas: há tempo…

Quando se vê, já é sexta-feira…

Quando se vê, passaram 60 anos…

Agora, é tarde demais para ser reprovado…

E se me dessem – um dia – uma outra oportunidade,

eu nem olhava o relógio

seguia sempre, sempre em frente…

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.”

(“Seiscentos e Sessenta e Seis” – Mário Quintana)

Uma boa, longa e prazerosa semana! Nádia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

Uma boa definição para esta semana é: atrapalhada. Muito ímpeto e vontade de fazer as coisas, reflexos pouco precisos, pouco foco e uma agressividadade acima do normal, o mais prudente é tentar ser prudente!

O Sol está em aspecto tenso com Plutão, discussões e conflitos poderão acontecer, é preciso ganhar tempo para que os bons resultados sejam encontrados sem que precisemos dispender tanta energia.

Para os que desejam tomar decisões importantes e radiciais talvez esta seja uma boa hora, mas obviamente quanto mais for inovadora e radical mais perdemos o controle do passo-a-passo da situação, não é fácil se atirar assim de peito aberto.

Cuidado com negociações financeiras e  todos os negócios que envolvam questões materiais de finanças e bens, configurações astrológicas perturbam uma visão mais lúcida das condições presentes.

Bom para amizades e relacionamentos em geral. Inspiração para os que precisam de criatividade! Ótima fase para criação!

DIAS DE VELOCIDADE PEDEM SUPERAÇÃO

Estamos em tempo de velocidade. Temos que nos desdobrar em inúmeras tarefas, ler incontáveis notícias, correr quase o dia inteiro para cumprir um (des)planejamento comum, principalmente nas áreas urbanas.

Aguardar minutos por um táxi, ou dias para um telefonema ou meses para um novo emprego parece séculos de espera interminável. Nossa paciência está sintonizada para cada vez menores de tempo.

Nestes tempos de Urano em Áries, sentimos uma necessidade natural de correr, aumentar nosso ritmo, se isto por um lado cria uma dinâmica única, obviamente gera mais estresse. Estava lembrando de uma antiga canção de Roberto Carlos (ariano) que faz uma declaração de amor à velocidade:

Se você pretende saber quem eu sou Eu posso lhe dizer Entre no meu carro na Estrada de Santos E você vai me conhecer Você vai pensar que eu Não gosto nem mesmo de mim E que na minha idade Só a velocidade anda junto a mim Só ando sozinho e no meu caminho O tempo é cada vez menor Preciso de ajuda, por favor me acuda Eu vivo muito só Se acaso numa curva Eu me lembro do meu mundo Eu piso mais fundo, corrijo num segundo Não posso parar” As curvas da Estrada de Santos

Áries é um signo relacionado a velocidade e a impaciência. Por isso, nestes dias onde o Sol atravessa o ágil signo de Áries, vale a pena tratar de um movimento que começou na década de 80, contra a velocidade dos tempos modernos conhecido como slow, contra os fast foods e se estendeu a todos os hábitos modernos velozes e furiosos.

O movimento Slow não pretende abrir os cimentos do que foi construído até a data. A sua intenção é iluminar a possibilidade de levar uma vida mais plena e desacelerada, fazendo que cada indivíduo possa controlar e se apropriar do seu périplo vital. A chave reside num julgamento correto do desenvolvimento adequado para cada momento da corrida diária. Deve-se poder correr quando as circunstancias instam e suportar o temido estresse que em muitas ocasiões nos invade; mas ao mesmo tempo saber parar e usufruir de um presente prolongado que em muitos casos fica sepultado pelas obrigações do futuro mais imediato.” Fonte: http://movimientoslow.com

Todd Selling criou então um movimento uma vertente bem interessante para isso o chamado slow blog, entendendo que os blogueiros devem refletir para escrever, escrever sem pressa, entregando-se mais ao ato de escrever e assim podendo compartilhar melhor com seus leitores de textos e informações de maior qualidade.

Slow blog é uma rejeição ao imediatismo. É uma afirmação que nem tudo que vale a pena ler é escrito rapidamente, e que muitos pensamentos são melhores servidos depois de estarem totalmente cozidos e redigidos em uma temperatura constante e adequada” Todd Selling

Para ler mais sobre este assunto indico: http://movimientoslow.com http://luzdeluma.blogspot.com.br/2008/12/slow-blog.html http://toddsieling.com/slowblog/?page_id=10 No site http://movimientoslow.com peguei umas dicas legais, veja se você também não merece estas ações: Conceda-te um dia slow Ao se levantar dedique um tempo a tomar o café da manhã tranquilo e projetar o dia que tem pela frente. – Pratique um hobbie sossegado…pescar, pintar, plantar; mas trate de fazer uma só coisa de cada vez. – Coma devagar. – Desfrute da solidão ou de uma conversa se está com mais gente. – Saia de casa e pratique a nobre arte do dolce fare niente. – Leia um jornal, observe as fachadas. – Leia um livro na cama, deixe abandonar-se nos seus pensamentos e flua.

PERSONAGEM ARIANO

CAZUZA

Na semana passada trouxe o mapa de Renato Russo, nesta semana trago o de Cazuza, que possui uma trajetória bem similar e também do mesmo signo: Áries. O grupo de Renato Russo,  Legião Urbana fez um show no Jockey Clube do Rio de Janeiro no dia que Cazuza morreu e Renato Russo começou o show assim:

“Eu quero falar algumas coisas aqui. Eu vou falar de mim. Eu tenho mais ou menos 30 anos, sou do signo de Áries, eu nasci no Rio de Janeiro, eu gosto da Billie Holliday e dos Roling Stones, eu gosto de beber pra caramba de vez em quando, também gosto de milkshake. Eu gosto de meninas, mas eu também gosto de meninos. Todo mundo diz que eu sou meio louco. Eu sou cantor numa banda de rock’n roll. Eu sou letrista e algumas pessoas dizem que eu sou poeta. Agora eu vou falar de um carinha. Ele tem 30 anos, ele é do signo de Áries, ele nasceu no Rio de Janeiro, ele gosta da Billie Holliday e dos Rolling Stones, ele é meio louco, ele gosta de beber pra caramba. Ele é cantor numa banda de rock, ele é letrista, e eu digo: ele é poeta. Todo mundo da Legião gostaria de dedicar esse show ao Cazuza.”

Cazuza tinha o Sol no signo de Áries e a Lua no signo oposto – Libra. Forte, impetuoso, impaciência, independente, mas ao mesmo tempo, meigo e necessitando muito da presença de outras pessoas em sua vida. Sua independência ainda fica mais reforçada com o ascendente no signo de Sagitário. Uma das poesias que refletem muito da personalidade ariana é a que reproduzo abaixo – O Tempo não pára: O TEMPO NÃO PARA Disparo contra o sol Sou forte, sou por acaso Minha metralhadora cheia de mágoas Eu sou um cara Cansado de correr Na direção contrária Sem pódio de chegada ou beijo de namorada Eu sou mais um cara Mas se você achar Que eu tô derrotado Saiba que ainda estão rolando os dados Porque o tempo, o tempo não para Dias sim, dias não Eu vou sobrevivendo sem um arranhão Da caridade de quem me detesta A tua piscina tá cheia de ratos Tuas ideias não correspondem aos fatos O tempo não para Eu vejo o futuro repetir o passado Eu vejo um museu de grandes novidades O tempo não para Não para, não, não para Eu não tenho data pra comemorar Às vezes os meus dias são de par em par Procurando agulha num palheiro Nas noites de frio é melhor nem nascer Nas de calor, se escolhe: é matar ou morrer E assim nos tornamos brasileiros Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro Transformam o país inteiro num puteiro Pois assim se ganha mais dinheiro A tua piscina tá cheia de ratos Tuas ideias não correspondem aos fatos O tempo não para Eu vejo o futuro repetir o passado Eu vejo um museu de grandes novidades O tempo não para Não para, não, não para Dias sim, dias não Eu vou sobrevivendo sem um arranhão Da caridade de quem me detesta A tua piscina tá cheia de ratos Tuas ideias não correspondem aos fatos O tempo não para Eu vejo o futuro repetir o passado Eu vejo um museu de grandes novidades O tempo não para Não para, não, não para.
spacer

Leave a reply