27 de fevereiro de 2012

Olá, Nesta semana trago um pisciano bastante conhecido: Einstein. Algumas pessoas ganham tanto status de popularidade, que viram um verdadeiro adjetivo: Picasso, Freud e Einstein são exemplos de homens que transcenderam seu tempo!

Na semana anterior parabenizei os piscianos que aniversariam neste período, bem como os piscianos de lua e ascendente, que carregam toda a sensibilidade deste signo também. Mas fui lembrada, pela Ana Regina, dos que têm o Sol na Casa 12,  e que possuem, segundo Sasportas, uma discrepância entre o princípio solar e a essência desta casa (de natureza pisciana).

“De acordo com as tradicionais associações da 12ª Casa, quem tem o Sol nesta posição pode ter de empregar muito tempo consigo mesmo. Tão receptivos aos outros, eles absorvem continuamente influências do ambiente exterior. Períodos de afastamento e de retiro ajudam-nos a se desprender daquilo que pegaram e a conseguir novamente o sentido de seus próprios limites.” – Sasportas, As 12 Casas – Ed Pensamento

Então aqui vai a retificação formal: parabéns também aos de Sol na Casa 12! beijos e boa semana, Nádia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

Na configuração astrológica atual o Sol atravessa os primeiros graus do signo de Peixes. Uma forte tensão entre Sol e Marte  pode nos colocar em situações de tensões, a dica é tentar ter uma reação rápida, para não perder o controle das situações. Procure ter paciência com surpresas desagradáveis, criatividade e bom humor podem ser chaves para a resolução.

Momento para desenvolver atividades onde a inspiração e a vontade interior sejam determinantes. Procure carregar suas bateriais, tanto espirituais como físicas.

Procure ser bastante claro em suas colocações para evitar maus entendidos, para evitar o desgate de explicações posteriores.

A semana começa com um ótimo aspecto entre Sol no signo de Peixes, Júpiter em Touro e Plutão no signo de Capricórnio. Situações com reviravoltas positivas onde seremos importantes atores deverão deixar nossa semana mais agitada e com resultados bastante satisfatórios.

Não esqueça de reservar algum tempo para organizar sua agenda e fazer um planejamento a médio prazo, isto será um importante auxiliar nos próximos meses.

 

 

SIGNO DE PEIXES

Data– 19 de fevereiro a 20 de março (o início e fim de um signo pode estar sujeito a alterações a cada ano, para fixar a data deve-se consultar uma tabela de efemérides)

Regência – tem dupla regência: Júpiter e Netuno

Exaltação – Vênus

Modo – Mutável

Elemento – água

Anatomia – pés e sistema linfático

Representação – dois peixes enlaçados

Cores – normalmente são atribuídos tons de verde claro e azul.

Metal – estanho

Pedras – água marinha, ametista e esmeralda

Qualidades primitivas – frio e úmido

Os piscianos são normalmente sensíveis e emocionais. Adotam geralmente uma postura mais humana e pacífica e raramente partem para um conflito de livre vontade.

Este signo inspira bons médicos, juízes e professores. São fortemente idealistas e possuem uma tendência forte a se sacrificar pelos outros e muitas vezes ao final, se sentem vítimas das situações. Deve entender, que suas próprias atitudes que o levam a esta posição de mártir, aprender a estabelecer limites entre ele e as outras pessoas é muito importante.

Facilmente adaptável, consegue lidar com situações e ambientes inusitados, e se sair bem nas mais diversas áreas. Pouco organizado, volta e meia pode se perder no caos de sua realidade, talvez por isso, tenham um imaginação tão especial, pois estar no limiar entre realidade e sonho é algo comum aos piscianos.

Sua capacidade de imaginar, sonhar é quase sem limite, por isso temos artistas tão inspirados com características astrológicas picianas em seus mapas. Sedutores e envolventes, são românticos e sabem como ninguém a arte de iludir e ser iludido.

PERSONAGEM PISCIANO

ALBERT EINSTEIN

Albert Einstein nasceu em14 de Março de 1879, em Ulm na Alemanha. Em seu mapa temos o Sol na casa 10, que possibilita grande projeção, inclusive internacional (regente da Casa 10, posicionada na Casa 9, que representa estrangeiro).

De família judia, mas de uma família com poucos vínculos religiosos, ele próprio, numa determinada época de sua vida, ainda jovem resolveu se dedicar um pouco ao estudo do judaísmo. É bem humorado um bilhete que enviou  ao ser convidado para se juntar a comunidade judaica, em uma época de sua vida que já era um cientista reconhecido:

Carta a Isaac Hirsch, presidente da Congregação B’er Chaym:

Meu caro Sr. Hirsch

Muito obrigado pelo seu gentil convite. Apesar de eu ser uma espécie de Santo Judeu, tenho estado ausente da Sinagoga há tanto tempo que receio que Deus não me iria reconhecer, e se me reconhecesse seria ainda pior.

Com os meus melhores cumprimentos e votos de bons feriados para si e para a sua congregação.

Agradecendo mais uma vez,

Albert Einstein

Existe uma história de que tenha sido um fraco estudante, o que suas biografias mais sérias não comprovam, desde cedo era fascinado pela matemática. Seus biógrafos apontam para sua natureza obstinada, vemos em seu mapa um belo aspecto formado entre Sol – Plutão e Marte

Além de conhecer vários países do mundo, inclusive o Brasil (em 1925), Einstein morou em muitos deles: Alemanha, Suíça, República Checa, Itália e EUA. (Júpiter na Casa 9).

A partir de 1905, começa a publicar importantes textos em revistas científicas, inclusive aquela que seria sua principal descoberta: a teoria da relatividade, através da fórmula E=mc2. Mais tarde ele designou de “o pensamento mais feliz de sua vida”.

“A abordagem de Einstein em todos estes artigos tinha algo em comum: como ele explicou mais tarde, os seus trabalhos inseriam-se nas chamadas “teorias de princípio”. Partia de generalizações apoiadas numa grande profusão de evidências experimentais, mesmo quando tais generalizações pareciam ser contraditórias.” (Paulo Crawford). Talvez possamos aqui perceber a influência do caótico e genial Urano na Casa 3.

Entre 1921 e 1922 recebe o Prêmio Nobel de Física, não por sua teoria da relatividade, que ainda era bastante controversa e sim por sua teoria do campo fotoelétrico. Einstein tornou-se incrivelmente popular, seu reconhecimento extrapolou em muito os limites da ciência e passou a defender causar pacifistas e o desarmamento. Suas posições firmes e sua origem judaica, o colocaram em perigo na Europa em especial na Alemanha nazista, em 1933, quando os nazistas chegam ao poder, Einstein deixa definitivamente a Alemanha, numa fase onde Netuno, ingressava em sua Casa 4, talvez tenha sido a diluição e o afastamento definitivo de sua pátria.

Apesar de pouco contato com o desenvolvimento da física nuclear que se deu nos anos 30, teve um papel histórico ao alertar em 1939, o presidente americano Franklin D. Roosevelt que os alemães estavam próximos de construir uma bomba atômica. Isto foi um dos motivadores do projeto que levou os americanos a disparar na frente na corrida nuclear e conseguir antes a proeza da construção da bomba atômica.

Einstein criticou esta construção várias vezes. Einstein faleceu de aneurisma em 1955. Deixando uma série de notas científicas nas quais trabalhava na época.

Apesar da incrivel fama, parece que seu temperamento era bastante pisciano: sensível, um pouco introvertido e gostava especialmente de música, em 1941, chegou a participar de um concerto de violino em Princeton para arrecadar fundos para crianças carentes.

FRASES DE EINSTEIN

Como todos devem saber, existe na internet uma enormidade de frases atribuídas a Einstein selecionei abaixo, algumas que encontrei com a fonte devida.

“A imaginação é mais importante que a ciência, porque a ciência é limitada, ao passo que a imaginação abrange o mundo inteiro.” em uma entrevista a George Sylvester Viereck,” em 26/10/1929 para o The Saturday Evening Post.

“Grandes espíritos sempre encontraram violenta oposição de mentes medíocres. A mente medíocre é incapaz de compreender o homem que se recusa a curvar-se cegamente aos preconceitos convencional e optar em vez de expressar suas opiniões com coragem e honestidade.” Carta a Morris Raphael Cohen, professor emérito de filosofia na Faculdade da Cidade de Nova Iorque, defendendo a nomeação controversa de Bertrand Russell para um cargo de professor, 19 de março de 1940.

“Não posso conceber um Deus que recompensa e pune as suas criaturas ou que tem uma vontade do tipo que nós mesmos experimentamos. Eu estou satisfeito com o mistério da eternidade da vida e com a consciência e o vislumbre da estrutura maravilhosa do mundo existente.” Albert Einstein em O mundo como eu vejo

spacer

Leave a reply