12 de dezembro de 2011.

Olá, No céu desta semana, eu literalmente criei asas e voei. Afinal, céu nos inspira algo bom e divino. A Astrologia se pautou na idéia de que existe uma forte conexão entre os movimentos celestes e os acontecimentos terrestres. O céu e o movimento planetário era visto pelos antigos como algo perfeito, grandioso e permanente e nós deveríamos alcançar o céu para nos tornarmos igualmente perfeitos. Vinculado a esta idéia aproveitei um aspecto forte no céu entre Júpiter e Netuno para abordar o tema: sonhos. Um bom começo é através da poesia de Mario Quintana:

” Sonhar é acordar-se para dentro”

É bem esta a idéia que quero trazer quando trato de sonhos. Sonhar estar ligado a uma ação inconsciente, onde entramos em contato com um mundo muito distante e ao mesmo tempo próximo: nós mesmos.

Me lembrei de uma canção do Raul Seixas, muito bonitinha que pode nos embalar aqui para entrar em um clima mais filosófico, bem ao gosto do signo do mês: sagitário, sempre um buscador!

[audio:http://www.ceudasemana.com.br/wp-content/uploads/2011/12/Raul_Seixas_-_O_Conto_do_Sabio_Chines.mp3|titles=Raul_Seixas_-_O_Conto_do_Sabio_Chines]

Tem também uma série de textos sobre o assunto e a dica de assistir o filme “A Origem”.

Boa semana,

Nádia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

No céu temos o Sol e Mercúrio retrógrado transitando no signo de Sagitário. E o planeta regente de Sagitário, Júpiter (que tratamos na semana anterior) também em seu movimento retrógrado e ainda formando no céu uma oposição com o planeta Saturno. Estas posições podem trazer um clima de ansiedade para esta semana. Portanto um bom começo seria procurarmos incentivar nossas atitudes mais moderadas e centradas. Existe um movimento de expansão, mas não muito bem dirigido e norteado. Saber controlar nossos impulsos e a ansiedade propriamente dita pode ser a chave da boa resolução.

As idéias criativas podem nos trazer saídas incríveis. Não adianta querer contar com o senso comum, ouse um pouco, solte a imaginação e conseguirá se superar.

Apesar de estarmos entrando em uma fase do ano meio maluca e estressada, aliás, como a configuração do céu mesmo aponta, ainda teremos condições de muitas realizações no mundo dos negócios e investimentos financeiros. Bons aspectos do céu favorecem estes setores.

Um outro setor que deve ganhar boa inspiração do céu é o setor afetivo, o clima inspira assumir compromissos sérios, retomar relacionamentos, inovar, começar novos relacionamentos e até mesmo para aqueles que esperam apenas uma aventura mais passageira e simples companhia, ou seja, tem opção para todos, é só buscar o que se deseja! E um pequeno cuidado: olha a ansiedade!

Tente encontrar um silêncio no barulho do dia-a-dia para programar suas tarefas com calma, para não esquecer do que são seus objetivos mais fundamentais.

Netuno está nos últimos graus de Aquário nestes próximos meses, e está particularmente inspirador com Júpiter, que tende a expandir seus desejos e objetivos, abrir novas oportunidades, favorece encontros mágicos e possibilidades novas, além disso o bom aspecto com Saturno, dá a dose de realidade e firmeza necessária dos sonhos que não queremos que se perda entre tantos que devaneamos e não realizamos. Por isso, novamente aconselho: sonhe!

 

BOM HUMOR

Bem, os sagitarianos tem a fama de terem um excelente senso de humor, então vamos lá, abaixo tem uma imagem extraída do livro de Will EisnerAstrologia Divertida:

 

OS SONHOS

Mude o sonho! É impossível deixar os trilhos da repetitividade, da recorrência, se não se muda o sonho. Você deve abandonar o seu destrutivo modo de sonhar. Sonhe um sonho novo, aprenda um jeito novo de sonhar, um sonho em que o poder da vontade comanda, o poder do amor cria e o poder da certeza vence. Seja mais sincero, mais honesto com você mesmo, e perceberá que atrás da sua falsa convicção de querer mudar sua vida, existe um secreto projeto de perpetuá-la assim como é. O mundo é assim porque você é assim”.

A Escola dos Deuses de Stefano Elio D’Anna.

A ARTE DE SONHAR

CARLOS CASTANEDA

— Vou ensinar a você o primeiro passo para o poder — disse Dom Juan, iniciando sua instrução sobre a arte de sonhar. — Vou ensinar como estabelecer o sonhar.

— O que significa estabelecer o sonhar?

Significa ter um comando preciso e prático sobre a situa­ção geral de um sonho. Por exemplo, você pode sonhar que está em sua sala de aula. Estabelecer o sonhar significa que você não deixa o sonho virar outra coisa. Você não salta da sala de aula para as montanhas, por exemplo. Em outras palavras, você controla a visão da sala de aula, e não deixa que ela desapareça enquanto você quiser.

— Mas é possível fazer isso?

— Claro que é possível. Esse controle não é diferente do controle que temos sobre qualquer situação em nossas vidas cotidianas. Os feiticeiros estão acostumados com ele e conse­guem-no sempre que desejem ou precisem. Para se acostumar com ele você deve começar a fazer uma coisa bastante simples. Esta noite, em seus sonhos, você deve olhar para as mãos.

Não falamos muito mais sobre isso na consciência de nosso mundo cotidiano. Em minhas recordações das experiências na segunda atenção, entretanto, descobri que tivemos uma troca mais do que extensiva. Por exemplo, eu expressei meus sentimentos sobre o absurdo da tarefa, e Dom Juan sugeriu que eu deveria encará-la em termos de uma busca divertida, em vez de solene e mórbida.

— Seja tão pesado quanto quiser ao falarmos sobre sonhar disse ele. — As explicações sempre pedem pensamentos profundos. Mas quando estiver sonhando, seja tão leve quanto uma pena. Sonhar tem de ser feito com integridade e seriedade, mas no meio de risos e com a confiança de quem não tem qualquer preocupação. Somente nessas condições nossos sonhos podem se transformar no sonhar.

Dom Juan me assegurou que havia escolhido aleatoriamente minhas mãos para que eu olhasse nos sonhos, e que seria válido olhar para qualquer outra coisa. O objetivo do exercício não era descobrir uma coisa específica, mas empenhar minha atenção sonhadora.

Dom Juan descreveu a atenção sonhadora como o controle que adquirimos sobre nossos sonhos depois de fixar o ponto de aglutinação em qualquer posicionamento novo para o qual ele tenha se deslocado durante os sonhos. Em termos mais gerais, ele chamava a atenção sonhadora de uma faceta incompreensível da consciência, que existe por si, esperando o momento de atraí-la, um momento em que lhe daremos um objetivo, uma faculdade oculta que todos nós temos em reserva, mas que nunca temos a oportunidade de usar.

A Arte do Sonhar de Carlos Castaneda

QUAL O PREÇO?

PAULO COELHO

– O preço de viver um sonho é muito maior do que o preço de viver sem arriscar-se a sonhar? – perguntou o discípulo.

O mestre levou-o a uma loja de roupas. Ali, pediu que experi­mentasse um terno exatamente do seu tamanho. O discípulo obede­ceu, e ficou maravilhado com a qualidade da roupa.

Em seguida, o mestre pediu que experimentasse o mesmo terno – mas de um tamanho muito superior ao seu. O discípulo fez isto.

– Esse não serve. Está muito grande.

– Quanto custam estes ternos? – perguntou o mestre ao vendedor.

– Os dois custam o mesmo preço. Apenas o tamanho é diferente.

Na saída da loja, o mestre comentou com seu discípulo:

– Viver o sonho, ou abandonar o sonho, também custa o mesmo preço, geralmente muito caro. Mas a primeira atitude nos leva a comungar com o milagre da vida, e a segunda não nos serve para nada.

SEUS SONHOS

OSHO

Aprenda a estar aberto a seus sonhos. Sonhos são comunicações do inconsciente. O inconsciente tem uma mensagem para você. Ele está tentando criar uma ponte para sua mente consciente.

A análise não é necessária para entender os sonhos porque, se você analisar o sonho, o consciente novamente se tornará o mestre. Ele tenta dissecar e analisar, tenta forçar significados que não são os significados do inconsciente.

O inconsciente usa uma linguagem poética. O significado é muito sutil, não pode ser encontrado pela análise. Ele somente pode ser encontrado se você começar a aprender a linguagem do sonho. Assim, o primeiro passo é estar aberto ao sonho.

Quando você tiver um sonho que parece significativo — talvez violento, um pesadelo, mas você sente que há alguma importância nele —, pela manhã, ou mesmo no meio da noite, antes de se esquecer dele, sente-se em sua cama e feche os olhos.

Esteja aberto ao sonho e diga-lhe: “Estou com você e estou disposto a ir até você. Conduza-me para onde você desejar me conduzir; estou disponível.” Entregue-se simplesmente a ele. Feche os olhos e mova-se com ele, desfrute-o, deixe que ele se revele.

Você ficará surpreso com os tesouros que o sonho está ocultando e perceberá que ele continua a se revelar.

Osho, em “Osho Todos os Dias: 365 Meditações Diárias”

DICA DE FILME – A ORIGEM

“O mais interessante em “A Origem” é como o personagem principal enfrenta a impossibilidade de ter certeza sobre os limites da realidade. O desejo é motor do sonho, e o sonho não cessa. Repressão de memórias e loucura se entrelaçam, seguindo o fio condutor das idéias de Freud. Mas o espectador é levado ainda mais longe, saltando por cima das divergências acadêmicas no campo das psicologias e das neurociências para interrogar de modo incisivo, equipado com tudo que sabemos, qual é a arquitetura última da mente.” Sidarta Ribeiro – Revista Veja

Veja abaixo o trailler:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=EkLQAY8vPts&feature=related[/youtube]
spacer

Leave a reply