28 de novembro de 2011

Olá,

Nesta semana nosso espaço aqui é literalmente invadido por estes animados seres: os sagitarianos! E sagitarianos você sabe como são, se a gente não sai da frente eles atropelam.

E montei um céu bem colorido, com imagens e vídeo do desenho Fantasia do sagitariano Walt Disney. Escolhi o trecho Pastoral de Bethoven, porque é recheado de coloridos centauros e com a música de Bethoven que também é sagitariano.

E para completar trouxe dois escritores Clarice Lispector (ucraniana de nascimento) e William Blake. Blake foi um escritor inglês que também se dedicou à pintura, é quase certo que você já tenha visto algum desenho seu estampado em algum blog ou site, pois suas figuras são muito citadas.

Desejo uma semana bem animada a todos!

🙂

Nádia Oliveira

CÉU DO MOMENTO

O sol atravessa o primeiro decanato do signo de Sagitário. Com os aspectos que recebe podemos esperar enfrentamentos, situações que exigirão mais precisão e clareza do que teremos em mãos. Procure não dispersar energia e brigar por situações já perdidas. Praticidade fará falta.

Por outro lado, poderemos contar com mudanças positivas de situações, com situações inusitadas e bem surpreendentes. Momento bom para planejar viagens e organizar as férias. Bom também para viagens mais curtas. Seus planos e projetos ganham apoio extra nesta fase.

Procure ser discreto em suas opiniões, provavelmente serão mal compreendidas.

Bom momento para investimentos e ganhos. Os negócios e transações financeiras estão bem ativos nesta fase. Saberá tirar o melhor proveito das oportunidades.

Os romances e relações afetivas, até familiares e de amizade estarão em alta. Mas não incentive discussões, poderão levar para situações de difícil volta. É fácil neste momento, perdermos a mão e exagerarmos nas brigas, por isso cuidado!

Apesar da fase ser bem sagitariana, e normalmente otimista e expansiva, aspectos tensos de Júpiter e Saturno exigem de nossa parte um enorme cuidado em executar todos os detalhes com cuidado, evitando assim erros que podem ser bastante prejudiciais. A paciência e ação correta serão recompensadas com os bons e seguros resultados.

OS SAGITARIANOS

CLARICE LISPECTOR

Não disponho dos dados de Clarice, mesmo sobre sua data de nascimento pairam dúvidas, mas a que consta em suas biografias como a correta é 10 de dezembro de 1920, e ela mesmo escreveu:  “Mas sou sagitário com escorpião, tendo como ascendente aquarius.” (conto Dia após Dia). No trecho abaixo descreve de maneira bastante honesta um enorme dilema sagitariano, mas que extrapola os sagitarianos pois é um dilema do próprio ser humano:

Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se trata de intuição, mas de simples infantilidade.  Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. Há um perigo: se reflito demais, deixo de agir. E muitas vezes prova-se depois que eu deveria ter agido. Estou num impasse. Quero melhorar e não sei como. Sob o impacto de um impulso, já fiz bem a algumas pessoas. E, às vezes, ter sido impulsiva me machuca muito. E mais: Nem sempre os meus impulsos são de boa origem. Vêm, por exemplo, da cólera. Essa cólera às vezes deveria ser desprezada; outras, como me disse uma amiga a meu respeito, são: cólera sagrada. Às vezes minha bondade é fraqueza, às vezes ela é benéfica a alguém ou a mim mesma. Às vezes restringir o impulso me anula e me deprime, às vezes restringi-lo dá-me uma sensação de força interna. Que farei então? Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei. “(Clarice Lispector)

 

WILLIAM BLAKE

William Blake nasceu em Londres em 28 de novembro de 1757. Foi um importante poeta romãntico e pintor inglês. Desde pequeno dizia ter visões, como anjos e outras imagens espirituais.

William Blake

Blake escreveu e ilustrou livros, como o “O livro de Jó” e a  “A Divina Comédia” de Dante Alighieri (interrompido pela sua morte).

Muitos de seus trabalhos contém seus ideiais libertários, como: “Canções da Inocência e da Experiência”. Blake nunca foi muito bem adaptado ao seu tempo, seus temas e sua abordagem hoje são consideradas muito modernas para a Europa que viveu.

Júpiter conjunto ao Sol e ao planeta Mercúrio em seu mapa, dão um tom bem romântico e exagerado a suas palavras, alguns dizem que ele escreve de maneira profética.

William Blake

Em sua obra é muito comum o uso de símbolos ocultistas. Vale a pena citar: Não há religião natural, Todas as religiões são uma só e O matrimônio do céu e do inferno.

Seu talento foi pouco reconhecido em seu tempo e sua vida foi sempre marcada por poucas condições financeiras.

Blake era considerado um pensador de idéias excêntricas e por isso talvez tenha sido tão ignorado em vida. Uma vez teria sido encontrado no jardim, com sua esposa, ambos nús brincando de Adão e Eva. Para muitos o trabalho de Blake é classificado como místico, porque escreve como profetas hebreus. A forte Lua na casa 12, com certeza reforça esta sua aptidão para o lado mais místico. Apesar de seu talento, hoje indiscutivelmente reconhecido, em vida, Blake nunca alcançou fama significativa, vivendo muito próximo à pobreza.

William Blake

Trechos de textos e poesias de William Blake

O homem não tem um corpo separado da alma. Aquilo que chamamos de corpo é a parte da alma que se distingue pelos seus cinco sentidos.”
“Veja o mundo num grão de areia, veja o céu em um campo florido, guarde o infinito na palma da mão, e a eternidade em uma hora de vida!”

 

William BlakeWilliam Blake

William Blake

“Eu, pecador, absoluto em meu pecado, todo poderoso construtor dos meus desvarios, confesso-me a mim. Persigno-me, persigo-me, prossigo nesta impossível impassível jornada, trama indecifrável. Eu, pecador, crivado pelas setas e espinhos da dúvida, indivíduo no mundo, persigo meu sonho. E meu sonho intromete-se em minha vigília, soltando no ar os seres que povoam minha mente.

…Assim estava, assim pensava ele, abandonado ao tépido calor daquele vinho, naquele fim de tarde, jogado sobre a poltrona, quase a dormir, naquele profundo retalhar de coisas antigas, de crenças antigas, naquele ato de dissecar as próprias dúvidas, a própria vida.”

 

FANTASIA DE DISNEY

Aproveite para curtir um trecho do desenho “Fantasia” de 1940 feito por Walt Disney. Neste trecho, que é o segundo ato traz a composição “The Pastoral Simphony” de Bethoven, o trecho mais gracioso do desenho, tendo como cenário o Monte Olimpo e várias figuras mitológicas, como Pegasus, unicórnios, faunos, cupidos, centauros e suas namoradas. Vale a pena lembrar que tanto Walt Disney como Bethoven eram sagitarianos. Vale a pena viajar nesta fantasia:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=uKFiR8GvUY4[/youtube]

 

spacer

Leave a reply