29 de agosto de 2011

[singlepic id=28 w=320 h=240 float=center] Olá,

Bem, desta vez com Mercúrio direto não tive desculpas e o “céu” saiu ao gosto virginiano: preciso e pontual.

Trago nesta semana, três virginianos bem especiais.

Começo com Tarsila do Amaral, pintora que participou ativamente da Semana de Arte Moderna de 1922, nascida em 01 de setembro de 1886 em Capivari no interior de São Paulo. As pinturas de Tarsila ilustram o céu desta semana e o tornam mais colorido e belo.

[singlepic id=27 w=320 h=240 float=center]

Outra virginiana aqui citada é a astróloga Liz Greene. Faço algumas citações de seu livro “Os Astros e o Amor”. E finalmente o personagem da semana é o polêmico virginiano Nelson Rodrigues.

Posso dizer que assim são os virginianos, independente da área de atuação, sempre trazem importantes contribuições em suas inserções. Não são superficiais e vazios.

O céu astrológico tem alguns aspectos mais harmoniosos em relação às semanas anteriores, o que representa um certo alívio e otimismo para começarmos a semana com o pé direito.

Boa semana, Nádia Oliveira  [singlepic id=29 w=320 h=240 float=center]

CÉU DO MOMENTO

A semana começa com ótimas notícias astrológicas. Uma delas é que Mercúrio, planeta  que  até a última sexta-feira estava retrógrado, volta ao seu movimento direto e ainda mais, após dia 09 de setembro ingressa no signo de Virgem, o que  representa um reforço positivo em suas características: favorecimentos em deslocamentos, fluxos e todo tipo de comunicação, incluindo negociações de compra e venda, aulas e palestras. Mesmo nesta semana, já sentiremos os primeiros reflexos positivos, através de bons aspectos de Mercúrio direto ainda no signo de Leão, favorecendo assinaturas, contratos e decisões firmes. Bom também para provas, exames e entrevistas em geral.

Outro motivo de comemoração é um belo aspecto formado entre Sol e Vênus (Virgem) Júpiter (Touro)  e Plutão em Capricórnio. Este triângulo formado sobre os signos de terra, cria possibilidades de transformações e mudanças duradouras. Bom para quem inicia relacionamentos ou empreendimentos em geral. Claro, que a tensão que ainda envolve o Sol e Netuno, pode nos tirar um pouco do eixo, dando uma sensação de desorientação geral.

Dias mais tranquilos e uma vontade de “arrumar a casa”, isto é, acertas as arestas, resolver pendências e fazer planos.

Um cuidado que é necessário que se tenha é na maneira de agir com as pessoas, pois pode estar em ação, mais que simples fatos e sim uma carga emocional bastante tensa.`Um bom refúgio é a calma e o bom humor.

Como  ainda permanecem no céu dois aspectos tensos que envolvem de um lado Urano e Plutão e de outro o Sol e Netuno, não convém estressar muito e confiar demais nas apareêcias e em possibidades remotas, o conselho é que nos voltemos à essência solar que neste momento está atuante: atenção, análise, reflexão e ação correta estão entre as mais indicadas.

 [singlepic id=30 w=320 h=240 float=center]

VIRGEM

Uma das autoras de textos astrológicos mais reverenciada é a norte-americana Liz Greene. Realmente, ela é brilhante em seus textos, eu indico especialmente o livro “Os Astros e o Amor” da editora Cultrix de onde extraí as citações abaixo. Greene é virginiana nascida em 04 de setembro de 1946, bem interessante ler o que escreveu  sobre seu próprio signo de Virgem.

Um bicho esquisito, Virgem. Um pouco abaixo dessa máscara fria e analítica você encontrará um ser romântico e sentimental. Virgem pode ter maneiras rudes. Nunca peça dinheiro emprestado a um virginiano sem provar que pode reembolsá-lo. Você raramente encontrará um virginiano, como pode encontrar um Peixe, oferecendo seu último centavo a um bêbado debaixo de uma ponte. É mais provável que ele lhe faça um sermão e lhe aconselhe uma leitura insuportável de como se ajudar a si mesmo. Isso prova que ele tem plena consciência de bêbados, drogados, delinqüentes, repudiados e pobres coitados e tem verdadeiro horror de se tornar um deles. Planejar e garantir a segurança de seu futuro é uma obsessão para Virgem, pois seu acurado conhecimento do mundo o torna duro e não o deixa ter fé ou esperança na vida. Ele não consegue cooperar com a realidade que tanto o fere e ameaça seu sentido de estabilidade. Assim sendo, ele rejeita,  discrimina veementemente qualquer elemento com o qual não consiga lidar, e se protege. Você poderá muitas vezes encontrar virginianos sendo generosos e aparentemente altruístas, oferecendo seus préstimos e seu tempo livre, especialmente se for para ensinar alguém a fazer alguma coisa. Ele adora mostrar sua competência e é verdadeiramente generoso quanto a compartilhar seus conhecimentos.” (Liz Greene)

Sobre o homem de Virgem ela escreve: “as melhores qualidades do signo aparecem no homem de Virgem apaixonado. Uma delas é o desejo de ser necessário, e sua generosidade e utilidade, quando você necessita de compreensão, de uma palavra amiga, de apoio ou de ajuda material. Sempre através da razão o homem de Virgem resolve seus problemas e adora dar conselhos. Dê-lhe um problema para resolver e ele o atacará como uma partida de xadrez. Sua perspicácia e objetividade serão úteis e construtivas. Dele emanam também, segurança, amor à verdade e à justiça, e o homem de Virgem nunca quer ser mais do que ele mesmo e nunca vai fazê-la interpretar cenas de adoração, como pode bem acontecer com um leonino ou um ariano.”(Liz Greene)

Sobre a mulher de Virgem ela escreve:  “Se você acabou de ler, em qualquer lugar, que as mulheres de Virgem são boas donas-de-casa e professoras nessa arte, é melhor procurar qualquer outro signo. O maior dom da mulher de Virgem é sua inteligência, não a mania de fazer ordem, mas se você encontrou justamente o tipo que não pode deixar de tirar o pó dos móveis três vezes ao dia, você está indo pelo caminho errado, pois achou uma virginiana submetida justamente ao lado sombrio do signo. E todo esse aspecto de boa dona-de-casa é apenas uma pálida amostra da megera que surge daí. Mas, repetimos, esse não é o tipo característico de Virgem. Como subproduto, até que vai bem, e há muitas mulheres de Virgem que se interessam por seus lares e gostam de um ambiente bem-arrumado. Mas virgem, quando se exprime pela psique feminina, mostra um bom gosto, sutileza, compreensão e uma percepção profunda sobre pessoas e sobre a vida.”(Liz Greene)

PERSONAGEM VIRGINIANO

NELSON RODRIGUES

“Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico.”  Nelson Rodrigues

Nelson Rodrigues nasceu em 23 de agosto de 1912 no Recife, infelizmente não dispomos de seu horário de nascimento, o que impossibilita interpretar seu mapa de maneira mais completa.

Mas algumas informações podemos extrair dos aspectos  astrológicos presentes no dia de seu nascimento. Nelson nasceu com quatro planetas no signo de Virgem: Sol, Mercúrio, Vênus e Marte. O Mercúrio domiciliado no signo de Virgem, torna a comunicação e expressão precisa e um uso acima da média das características intelectuais e racionais, o que foi bem explorado em sua vida profissional como jornalista e dramaturgo.

Nelson Rodrigues tem um conto chamado “A vida como ela é”,  isto sem dúvida é um anseio virginiano, ou seja,  de retratar fielmente uma realidade.   O aspecto de Plutão tanto com o Sol como com Mercúrio, confere uma profundidade e acidez às suas idéias e a maneira como expressava através de seus textos. Observador atento de seu cotidiano, vai retratá-lo em obras como: Véu de Noiva, Sete Gatinhos, A dama da lotação etc.

Dele nos escreve Ruy Castro: “O que se conta em “O anjo pornográfico” é a espantosa vida de um homem – um escritor a quem uma espécie de imã demoníaco (o acaso, o destino, o que for) estava sempre arrastando para uma realidade ainda mais dramática do que a que ele punha sobre o papel. Se a narrativa de “O anjo pornográfico” lembra às vezes um romance é porque não há outra maneira de contar a história de Nelson Rodrigues e de sua família. Ela é mais trágica e rocambolesca do que qualquer uma de suas histórias, e tão fascinante quanto.

(…) No caso de “Vestido de noiva” (e das outras peças), o que eu queria saber era o que aconteceu antes, durante e depois da montagem, na platéia, no palco, nos bastidores e como isso se refletiu na vida de Nelson. Mesmo porque o teatro nem sempre foi o palco principal de Nelson Rodrigues. Talvez nunca o tenha sido. Esse, se houve um, foi o jornal. Pode ter sido também a rua (ou a própria cidade do Rio de Janeiro), embora poucos brasileiros, exceto datilógrafos profissionais, tenham passado tantas horas atrás de uma máquina de  escrever.

(…) Durante muitos anos, Nelson Rodrigues carregou a fama de “tarado”. Em seus anos finais, a de “reacionário”. Ninguém foi mais perseguido: a direita, a esquerda, a censura, os críticos, os católicos (de todas as tinturas) e, muitas vezes, as platéias – todos, em alguma época, viram nele o anjo do mal, um câncer a ser extirpado da sociedade brasileira. E, olhe, quase conseguiram. Mas, ao mesmo tempo em que queriam “caçá-lo a pauladas, como a uma ratazana prenhe”, havia também muitos para quem parecia impossível admirar Nelson Rodrigues o suficiente. Mesmo os seus piores inimigos nunca lhe negaram o talento – e não foram poucos os que o chamaram de gênio. Há quem arrisque até explicações espíritas para certos lampejos de Nelson. Para alguns, era um santo; para outros, um canalha; para todos, sempre, uma surpresa ambulante. Mas, como se verá, ninguém o conheceu direito. (O Anjo Pornográfico de Ruy Castro).

FRASES DE NELSON RODRIGUES

Nelson Rodrigues é sempre citado por várias frases que  misturam humor com uma crítica bastante afiada, veja alguns exemplos:

Só o inimigo não trai nunca.

Invejo a burrice, porque é eterna.

Se todos conhecessem a intimidade sexual uns dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém.

Só o cinismo redime um casamento. É preciso muito cinismo para que um casal chegue às bodas de prata.

O dinheiro compra até o amor verdadeiro.

O jovem tem todos os defeitos do adulto e mais um: o da inexperiência.

Só o rosto é indecente. Do pescoço para baixo, podia-se andar nu.

A liberdade é mais importante do que o pão.

spacer

Leave a reply