24 de julho de 2011

Olá,

O Sol ingressou no signo de Leão. E fica aqui um justo parabéns a todos os leoninos: que nos inspirem com sua altivez e majestade natural e tragam alegria e encanto a nossos dias.

E nada mais encantador que Mario Quintana, poeta gaucho, que faz uma poesia que na minha opinião de admiradora, costumo dizer ser sutil e delicada. No ano passado ao citar Quintana, recebi da Marisa, uma amiga de décadas (nossa três décadas!) uma bela poesia dele que cito no final deste post.

No ano passado, quando estava pesquisando sobre o Mario Quintana encontrei uma informação, muito interessante para estudiosos de Astrologia. O biógrafo dele, John Godinho, escreve a seguinte frase:

Mario recosta-se no capitonê de veludo vermelho.  Seu olhar vagueia  pelo quarto, fica preso por um instante no quadro com seu mapa astral (Sol em Leão a 6a, ascendente em Peixes a 7a, Lua em Sagitário), liberta-se e perde-se  entre os objetos, livros e maços de cigarros sobre a mesa de trabalho até se encontrar com o olhar de Greta Garbo, em perfil de 3/4,  no pôster  pendurado acima da cabeceira da cama.”

Assim, temos seus dados astrológicos: como ele nasceu em 30/07/1906 – Alegrete/RS o horário é 20h30.

Boa semana,

Nádia Oliveira

Todos esses que aí estão Atravancando o meu caminho, Eles passarão…Eu passarinho Mario Quintana    

CÉU DO MOMENTO

O Sol ingressou ontem no signo de Leão. Signo em que está dignificado, que em linguagem astrológica signica fortalecido e revigorado. Tensões envolvendo de um lado Sol e Júpiter e de outro Mercúrio e Netuno, pedem uma boa dose de cautela em nossas avaliações. Um excesso de otimismo pode turvar nossa visão.

Imagine que precisa de uma lupa para ler as letras miúdas, mas não abra mão deste instrumento (a lupa), a probabilidade de se arrepender depois é grande.

Os dias estarão agitados e precisaremos de uma boa dose de versatilidade para lidar com uma variedade de situações. Procure dar conta do que for possível, ou pelo menos estabelecer as prioridades.

Bons encontros podem surpreender, tanto nos assuntos pessoais como profissionais e nos negócios, por isso, não abra mão de conversar. Não esqueça de reservar momentos para “conversar” com você mesmo: oração, meditação, concentração e até mesmo o silêncio, a introspecção será criativa e saudável. O contato com o lúdico, com a arte e com a fé também são boas dicas para esta semana. Dê atenção para seus sonhos e intuições.

LEÃO

“ A constelação era conhecida pelos babilônicos como Grande Cão e pelos egípcios como Foice; não se sabe bem como ela acabou se tornando o Leão. Os egípcios cultuavam uma deusa com cabeça de leão chamada Sekhmet, que representava o calor escaldante do sol ao meio-dia.

Como o sol realmente está mais brilhante durante o mês de Leão, Sekhmet pode ter sido seu arquétipo original. Foram também os egípcios que construíram a Esfinge, que alguns esotéricos acreditam representar um leão fundindo-se com uma deusa. Na roda astrológica, essa fusão está presente na cúspide de Leão e Virgem, a Deusa da Colheita, e muitos acreditam que a construção da Esfinge ocorreu no momento da virada entre esses dois ciclos (c. 10000 a.C.).  Rudhyar afirma que a Esfinge, ou a cúspide de Leão e Virgem, representa o primeiro estágio de iniciação no caminho do discípulo.

O sol era visto como rei dos planetas, assim como o leão era o rei dos animais. Por isso, Leão tem a reputação de majestoso e dominante. Os planetas ficam em volta do Sol (seu centro) e, na astrologia médica, Leão corresponde ao coração, o órgão central da vida. Os leoninos com freqüência se encontram ou se colocam no centro dos acontecimentos de sua vida; muitos de seus relacionamentos dependem de sua força solar de liderança, direção e luz. Mas, a força solar ou ego ou vontade dirigida deve fazer compromissos com o coletivo; assim, Leão é visto como um signo social. Durante a fase de Leão da atividade humana, o indivíduo deve encontrar seu lugar ou deixar sua marca na sociedade em geral. Novamente, o significado astrológico do signo está de acordo com o ciclo sazonal, pois o sol, durante seu mês mais brilhante, está em posição análoga ao do líder na sociedade.

O Sol é o símbolo visível da força da vida que anima todos os seres sensíveis, o poder ou energia vital no cerne de nossa existência. Como vimos, porém, essa força solar não é, em si, nem boa nem má; é simplesmente um poder. Quando tem a permissão de correr solta, sem direção consciente, leva ao egoísmo desmedido e à premência de conquistar ou dominar. É por isso que se diz que os ditadores representam o aspecto negativo de Leão. Domar a força vital e colocá-la sob o controle consciente da vontade do indivíduo é um tema constante na mitologia e no folclore. A psicologia junguiana vê dessa forma a maioria dos mitos sobre matança de dragões. Os gregos clássicos mostraram Leão no primeiro dos trabalhos de Hércules, o combate com o Leão da Neméia. Nessa história, Hércules representa a vontade consciente adquirindo controle sobre as paixões vitais simbolizadas pelo Leão. Da mesma maneira, o herói babilônico Gilgamesh encontra um bando de leões brincando à luz da lua e os mata. A carta do Tarô “A Força”, associada a Leão, traz uma figura angelical, freqüentemente uma mulher, fechando a boca de um leão. O significado atribuído a essa carta é exatamente o mesmo: domar a força vital ou natureza animal por meio da vontade conscientemente dirigida.”

Astrologia e Mitologia – seus arquétipos e a linguagem dos símbolos, Ariel Guttman e Kenneth Johnson,  Ed Madras

LEONINOS: MANDÕES E ESTRELAS?

Ahhhh, os leoninos são mandões?  São estrelas? Impossível não concordar vendo o time abaixo, eu prefiro o time das estrelas e você?

MANDÕES

ESTRELAS

Personagem leonino

Mario Quintana

Mario Quintana nasceu na cidade de Alegrete no Rio Grande do Sul, no dia 30 de Julho de 1906. A partir da década de 20 passa a ter seus textos e poemas publicados. Um leonino tímido e mais recolhido com ascendente no signo de Peixes e Saturno no primeiro setor do mapa. Quintana recebeu o Prêmio Machado de Assis conferido pela Academia Brasileira de Letras pelo conjunto de sua obra. A Lua destacada no alto de seu mapa, aponta para o reconhecimento e a popularidade que teve graças a seu trabalho. Aliás um trabalhador  das letras, tinha seu sol na casa seis do mapa astrológico. Em 1983 o prédio do antigo Hotel Majestic, onde viveu por muitos anos, foi tombado como patrimônio histórico do Estado, e passa a denominar-se Casa de Cultura Mario Quintana. O poeta falece, em Porto Alegre, no dia 5 de maio de 1994, próximo de seus 88 anos. Ai cabe lembrar seus versos encantadores:

Na mesma pedra se encontram, Conforme o povo traduz, Quando se nasce – uma estrela, Quando se morre – uma cruz. Mas quantos que aqui repousam Hão de emendar-nos assim: “Ponham-me a cruz no princípio… E a luz da estrela no fim!”

(Mario Quintana – A Cor do Invisível)

———————————————————-

Se eu fosse um padre, eu, nos meus sermões, não falaria em Deus nem no Pecado – muito menos no Anjo Rebelado e os encantos das suas seduções, não citaria santos e profetas: nada das suas celestiais promessas ou das suas terríveis maldições…

Se eu fosse um padre eu citaria os poetas, Rezaria seus versos, os mais belos, desses que desde a infância me embalaram e quem me dera que alguns fossem meus! Porque a poesia purifica a alma … e um belo poema – ainda que de Deus se aparte – sempre coloca o Poeta face a face com Deus!

Mario Quintana

———————————————————-

A gente sempre deve sair à rua

como quem foge de casa

Como se estivessem abertos diante de nós

todos os caminhos do mundo.

Não importa que os compromissos,

as obrigações, estejam ali…

Chegamos de muito longe,

de alma aberta e o coração cantando!

Mario Quintana

———————————————————-

“Se o poeta falar num gato, numa flor, Num vento que anda por descampados e desvios E nunca chegou à cidade… Se falar numa esquina mal e mal iluminada… Numa antiga sacada…num jogo de dominó… Se falar naqueles obedientes soldadinhos de chumbo que morriam de verdade… Se falar numa mão decepada no meio de uma escada de caracol… Se não falar em nada E disser simplesmente tralalá…Que importa? Todos os poemas são de amor!

Mario Quintana

spacer

Leave a reply